Nem tudo entre quatro paredes vale

Acho que se pudesse escolher uma palavra essencial para um relacionamento dar certo eu escolheria "sincronia". Isso porque se você ama mais do que o rapaz te ama, a tendência é que um dia você se sinta prejudicada e o relacionamento acabe. Da mesma forma, se você for companheira dele no que ele quer fazer e ele não for no que você quer fazer isso também pode te fazer se sentir lesada no relacionamento. E vice-versa.

É preciso ter sincronia em tudo num relacionamento. Até no sexo. (Na verdade, principalmente...!)

Há algum tempo, eu estava flertando (quando a gente começa usar essas palavras antigas percebe o quanto está envelh... er... amadurecendo!) com uma garota maravilhosa. Alta, linda, loira, olhos verdes e carinha de anjo. Era meu sonho de consumo. Meiga e bonequinha. Gosto de mulheres assim, tipo personagem de filme.
Marcamos de sair para jantar e o papo foi ficando bom, e o vinho foi subindo ("in vino, veritas!") e o negócio foi esquentando e acabamos em um lugar beeem íntimo para casais.

No meio do caminho, fui pensando "Puxa, é melhor eu ir com calma, porque ela é bem meiga e eu não quero assustá-la. Quero vê-la outras vezes".

Quando fechei a porta, ela sorriu, me empurrou para a cama, subiu em cima de mim, me prendeu os braços com as pernas.
- O que eu sou sua?

E me deu um tapa no rosto.

- Fala, o que sou sua?

Fiquei com medo de dar a resposta errada e ela enfiar o dedo no meu olho. E veio outro tapa.
- Eu... hã... você...

- Fala, desgraçado!

Pela violência, achei que ela queria ouvir umas sacanagens. Então...

- Você é minha...(o que dizer?) gostosa!

- Mais!

Aquela palavra sacana não foi sacana o suficiente. Outro tapa. Ela podia ter tirado o anel, mas nem isso.

- Você é minha... tesuda!

Essa palavra aí é estranha e feia, mas eu não sabia o que ela queria. Precisava experimentar outros vocábulos. Mas ah, minha filha, como, na hora do desespero, as palavras faltam...!

- Eu sou sua puta, seu tarado!

Tarado eu? A meiguinha ali escondia uma ninfomaníaca sadista e o tarado sou eu? Tempos depois, sempre que eu a encontrava, procurava baixar os olhos e medir as palavras, afinal, conhecia o potencial colérico da moça.

Confesso que fiquei meio assustado. Não sou chegado à violência, nem de brincadeira.

Nem tudo entre quatro paredes vale, principalmente porque, em uma das paredes, sempre tem uma porta, e, fora dela, há consequências. Físicas, morais e sentimentais.

Físicas porque tapinhas DOEM sim! E deixam marcas que precisarão ser justificadas.

- Chupão? Que chupão?

- Esse aí no seu pescoço.

- Foi... a Samara!

- Sua poodle? Como ela fez isso?

- Er... bem... cada pergunta, hein!? Vai dizer que seu basset nunca chupou seu pescoço?

- Nunca. Ele nem alcança.

- Nem uma vez?

- Não.

- É, a Samara não é muito carinhosa quando esqueço a ração dela...

Morais porque esses apelidinhos de cama podem não ser bem recebidos.

- Isso, minha cachorra! Não para!

- Como é?

- Como é o quê?

- Me chamou do quê?

- ...de ...cachorra...!

- (...)

- Peraí, não põe o sutiã não.

- Me guardei pra você, sabia?

- Como assim "se guardou?" A gente se conhece há uma semana!

- Não interessa! Achei que você tivesse respeito por mim. E me chama de cachorra?

- Mas é apelido de cama!

- Não gosto.

- Então tá: do que posso te chamar na cama?

- Ai, eu gosto de ouvir o meu nome no diminutivo! Me excita!

- Tá bom: te chamo de "Isadorinha". De que mais?

- Hum... também gosto de ouvir no pé do ouvido o nome da minha irmã... no diminutivo...

- ?????

- E também gosto que me chame com o nome do meu irmão no dimin... ei, aonde vai? Cê tá pelado!

E sentimentais porque, em começo de relacionamento, sempre é preciso saber onde está pisando antes de dizer algo que compromete.

- Quero te falar uma coisa.

- Fala!

- Eu te...

- Eu também te amo!

- ????... Você me ama?

- Não era isso o que você ia dizer?

- ...eu ia dizer que te acho linda.

(Som de grilos)

O toque é levar os relacionamentos como se estivesse jogando aquele brinquedo Genius, em que uma luz de uma cor acende e você deve apertá-la. Aí ela acende de novo, seguida de outra cor, e você vai apertando na sequência, sempre aparecendo uma luz de cor diferente. Brinque de Genius com seu amor. Antes de fazer ou falar algo importante, dê uma sondada para ver se o seu amor está em sincronia com você. Se sentir que a pessoa não está preparada para ver ou ouvir aquilo naquele momento, continue agindo como de costume, mas sempre com um detalhezinho a mais. Uma hora a pessoa estará preparada para ouvir aquele "eu te amo" ou aquela sacanagem gostosa. O problema de se falar as coisas na hora errada é que, mesmo pedindo desculpas depois, o encanto pode-se perder, e as coisas não voltam a ser o que eram. Porque já diz aquele velho provérbio chinês: "Há três coisas na vida que nunca voltam atrás: a flecha lançada, a palavra pronunciada e a oportunidade perdida".

Há alguns meses, eu me encontrei com a ninfomaníaca sadista sob o rostinho de garota meiga e bonequinha. Mas eu estava preparado para ela: tinha pesquisado um monte de termos novos na internet, a maioria deles não tenho coragem de repetir aqui.

Como foi? Não acham que estão querendo saber demais?




Cadastre seu e-mail abaixo e receba as novidades do blog
TOQUES PARA MULHERES


70 comentários:

Marcia disse...

Rindo alto...flertando talvez nem seja um revelador de "amadurecimento", mas brincar de Genius #morri rs.

Ah! não acredito depois da atualização dos novos termos é que gostaria de saber como foi rs.

Muito...muito bom, valeu a espera.

Bjs.

Natali disse...

ahahaha...genial! Realmente, as pessoas não são o que aparentam...ainda mais quando estão a sós com outra hehehe. e você sempre surpreendendo, hein...deve ser uma baita responsabilidade conhecer as mulheres tanto quanto você conhece, mas é válido! parabéns!

Pueblo disse...

Desculpe o termo que irei usar, mas PUTA QUE PARIU, vc quase me matou de tanto rir kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk eu numa dessas, tipo no segundo tapa saia correndo do motel kkkkkkkkkkkkkkkk

Hilzia Elane Bacellar disse...

A D O R E E E E E E I I I I I I !!!!!!!!!!!
Bom demais, parabéns.
Hilzia

Vivi disse...

"sempre que eu a encontrava, procurava baixar os olhos e medir as palavras, afinal, conhecia o potencial colérico da moça".

Ahh!!!! Me acabei de rir aqui!!!!

Bjokas!!!!

Débora Anzolin Valginhak disse...

ahushuassuhahuashuauhshaushuash
Adorei o post, quase morri de tanto rir aki!! =D

Fernanda Cristina disse...

É... esse texto nem precisa de comentários... Somente uma coisinha: além de saber do que o outro gosta, é preciso perceber em quem momento gosta. As vezes a pessoa gosta de algo selvagem, e as vezes algo mais "básico"... Relacionamentos nunca são fáceis...

anika disse...

tenho acompanhado suas crônicas e, sem dúvida, essa foi a melhor! rs um abraço!

N. Ancalimë disse...

Ouvir um 'eu te amo' quando não espera é a pior coisa do mundo! Você não sabe onde enfiar a cara! E o que responder?! Uma verdadeira tortura...

Nayá disse...

AUHSUASHAUSAUSH'
Eu ri muito da moça-linda-e-bonecuda.
hahahahahahahahahahaha
As aparências enganam...

Fábrica dos Convites disse...

Adorei o texto, dei boas risadas imaginando a cena. Entre 4 paredes, apenas o que for bom para ambos. bjs, Rose:D

Vanderson disse...

Simplesmente fantastico....ri mtoo XD...e aprendi tbm se for pensar bem....flertando O.o?? ahuahuahauha

Alexandre Netto disse...

hehehe... mt bom, hilário!

André Vianna disse...

O fim do seu post desmente o início... Afinal de contas após a dita pesquisa você se encontrou pronto para "enfrentar" a sua "adversária" rs

Ou seja, acho que aqui a moral da estória é: Esteja sempre preparado pq mesmo não valendo, tudo pode acontecer entre quatro paredes.

Um grande Abraço

comportamentotribal disse...

Todo relacionamento de longo que conheci e/ou vivi acabou composto de duas coisas essenciais, bom humor e diálogo. Muito se percebe da parceira pela conversa e com bom humor dá-se um jeito de contornar eventuais acontecimentos inesperados. Saber como proceder na dita hora H sempre requer um tanto de jogo de cintura (trocadilhos a parte) ainda mais quando a gente ainda não conhece direito a outra pessoa. Entretanto o que mais me chamou a atenção foi a questão das famosas palavrinhas mágicas: “Eu te amo”. Uma pessoa esbarra com a outra na balada, parque, biblioteca, metrô, seja onde for e 10 minutos depois já declara “Eu te amo”. Acredito que o amor, ou melhor, a palavra amor vem sido banalizada cada vez mais, claro que eventualmente é um acerto, mas tudo que vem rápido, eu acredito que vá rápido. Assim como um eu te amo surge em 5 minutos ele também vai em outros 5. No geral, ótimo texto. Congratulações.

Alexunder Curwen

Carminha Fortuna disse...

Bom, eu vou para o lado da propaganda enganosa, puts, que fria, mas é assim mesmo, como diriam os jogadores de futebol, os desejos do "oponente" é uma "caixinha de surpresas". Por isso, muito tato, jogo de cintura porque entre as quatro paredes vale tudo sim, até sair correndo!

Alberto da Cruz disse...

Edson, maravilhoso. Senti-me dentro da crônica, como acho que muitas pessoas se sentiram. A mais pura verdade para esse mistério que é AMAR.
Sempre bom visitar seus textos, são ótimos.

Massahiro disse...

O Dalai Lama disse, se não me falha a memória, que a base de qualquer relacionamento é compreensão, paciência e tolerância. Talvez a sintonia seja vivência, se a pessoa compreende, tem paciência e aceita a outra como ela é, respeitando-a, talvez um aprenda com o outro em que “onda” cada um se encontra. É difícil, requer os três elementos ai, mas a maioria dos casais “morrem” justamente por essa falta de sintonia. Muitas vezes a paixão (pegando um pouco dos conceitos do livro “Os segredos da paixão”) é quem da o toque inicial da relação. Mas a paixão em si não é verdadeira, ela é momentânea, é um reflexo compulsivo e violento em relação a algo, no caso uma pessoa. Se a relação começa com uma paixão, a tendência, se não for cuidada, é acabar. A paixão acaba, é como uma estrela que brilha forte antes de se apagar, quando falam que “não rola mais a química” muitas vezes é porque o impulso inicial foi levado a paixão.
Por outro lado temos o amor, o amor se desenvolve, é eterno e, neste caso em relação a outra pessoa, leva a ambos se comunicarem, sendo honestos e confiando um no outro. Se a paixão, digamos assim, for cultivada e controlada, esse “fogo” esse estímulo, não se acaba tão fácil e, convivendo um com o outro, talvez se torne amor (apesar de eu não gostar da palavra amor que por definição é apenas isso: uma palavra. Amor é o nome dado a um sentimento que não deveria ter nome, deveria ser – como diz o termo – sentido... mas enfim... discussão para outro momento). Adquirir essa sintonia é complicado, é preciso compreensão, é preciso que ambos os lados cedam para ganhar (o que pode ser difícil para muitas pessoas), mas ao meu ver o relacionamento amoroso é isso, ceder para ganhar, deixar que a outra pessoa te complete significa abandonar um lado seu. Se você não estiver disposto a ceder, converse: compreensão, tolerância e muita paciência.
Em relação a essa violência na intimidade... me lembra o termo japonês Tsundere invertido HAHAHAHA. Acredito que, como no Shinto, as pessoas possuam muitos “Eus”, temos um eu para as pessoas, um eu para os amigos, um eu para os familiares e um eu para momentos íntimos... dizem que a maioria das mulheres mais meigas, calmas, bondosas e delicadas... são as mais frenéticas na cama. Falando em Taiji (Do chinês é o nome dado para o Yin Yang)... elas são o pacote completo... HAHAHAHA Mas acho que só se conhece alguém quando se conhece todas as “mascaras” dessa pessoa, talvez nos momentos íntimos é onde todas as máscaras caem e o que sobra é quem realmente somos, e é o que queremos entregar a quem amamos (acho que isso foi um pensamento romântico demais... HAHAHAHA).

Jota Silvestre disse...

É por essas e outras que amo meu relacionamento longo e estável...

Se cuida, Edson!

Tiago Alves de Oliveira disse...

muitos passam por situações bizarra, estranhas ou engraçadas. essa foi uma mistura. mas a maior parte engraçada.
é claro que como tempo a gente aprende com os erros e tenta melhorá-los, e também, nem sempre se resolve.
mas voltando a crônica, ela foi engraçada sim, uma realidade que muitos caras, ou mulheres passam por situações assim, mas isso é normal...
a crônica está excelente. parabéns!!!

Goldfield disse...

Muito bom o texto, Edson! Realmente, brincar de Genius me parece a melhor maneira de encarar um relacionamento mesmo, ao menos no início. Já errei muito antes e hoje procuro fazer sempre isso. Pois muitas vezes acabo metendo os pés pelas mãos com o que eu faço xD

Entre quatro paredes é que as pessoas muitas vezes se revelam... eu ri da loirinha, hauahaua!

Parabéns. Abração.

Liartemis disse...

Respondendo o coment do Alberto da Cruz acima: Todos nós nos sentimos e nos vimos nessa situação... imaginar coisas que não são... e é ai que tem que ter um bommmm jogo de cintura rsrsrsrsr (duplo sentido).
Deve-se mesmo sondar pra perceber coisas até que a sincronia role maravilhosamente Shuashuashuashua
Melhor Post do Ano hahahahha rachei aki.^^

disse...

É.. No Genius vc revelou sua idade! hahaha Mas enfim! Muito bom o texto.. Só discordo em uma coisa: o título do blog, afinal, esse texto também se aplica à ala masculina! rs... Deveria ser TPMH! hahaha Parabéns!

Pam Orbacam disse...

"Vamo combiná", né? Relacionamento a dois é sempre uma surpresa! Muito bom o texto, ri muito, e vou guardar na memória a imagem da angelical loirinha de boca espumante batendo na cara do dito cujo. Muito bom, muito bom.
bjs
Pam Orbacam

Naty Vamp disse...

Simplesmente, ADOREI. rs.
Mto bem pensado, mto bem escrito, e nossa... a veracidade é tremenda. ja soube de casos assim. rs. mas as vezes a pessoa aflora naquele momento tbm. bom, isso deixo pras descontraídas. rs.
e nada q reticencias e "ser safo", não ajudem nessa hora. rs.

valeu.
beijos
Regina Castro

César disse...

Engraçadíssimo Edson...estou começando a conhecer/gostar desse seu lado cronista...

Jaime Teixeira Júnior disse...

Cara, eu acho que entre quatro paredes neste caso, vale tudo! Dava uma no meio da testa dela, e depois levava pro médico. :))) Que sincronia é esta? No que você pensava para atrair essa...essa...mulher? :)))

entediado disse...

"onde cê vai? Cê tá pelado!" kkkkkkkkkkkkkk

ri prá disfarçar, já aconteceu comigo.

Oscar Mendes Filho disse...

Muito bom o texto.
Serve como um guia para as mulheres inexperientes (ou nem tanto).
Está de parabéns.

Um abraço.

Fernanda Faria disse...

Dependendo do momento essas palavrinhas são recebidas muito bem.
Gostei da crônica, muito boa.

Valdeck Almeida de Jesus disse...

É, o perigo mora ao lado e a gente nem se dá conta! As palavras podem denunciar, mas só depois de fechada a porta. Aí, não muito como escapar. O negócio é ir fazendo de conta que tá no jogo e tentar ir até o fim. Afinal, depois de estar numa cama a dois, é difícil sair de lá sem fazer nada... (uppp).
Boa crônica.

Valdeck Almeida de Jesus
Poeta, Escritor e Jornalista
www.galinhapulando.com

S.Bernardelli disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkk Gostei muito. É meu amigo as aparências engam. "A primeira impressão não é a que fica e sim a ultima" Muito bom o texto, verdadeiro e divertido.

P. Wraider disse...

Realmente conhecer a pessoa deve ser considerado prioridade. Vai meter a cara assim, sem saber o que te espera... aí se fode. rs

Livia Domingues disse...

É, essas coisas são difíceis mesmo.
Milan Kundera escreveu que só é possível conhecer as mulheres, de verdade, enquanto transam com ela. Só nesse momento é que somos capazes de revelar o nosso verdadeiro "eu".
A falta de sincronia no sexo acontece muito, principalmente quando não há intimidade suficiente, aí as coisas acabam por se perder, antes mesmo que aconteçam. O encanto de um relacionamento está na descoberta diária, cada um com as suas particularidades, e para que nenhuma das partes se sinta lesada, o casal cria a sua própria idiossincrasia. Cada um com o seu espaço, ao mesmo tempo que um mundo só deles co-existe, seja entre quatro paredes ou na imensidão de um céu estrelado. Parabéns, muito bom!

Daniele Organista disse...

Ótimo teu texto, parabéns. Concordo com vc, relacionamento realmente deve ter sincronia para funcionar. Por isso não acredito muito na expressão "os opostos se atraem". As vezes acontece, mas nesses casos, o relacionamento nem sempre é duradouro e tranquilo.

Jeany disse...

Pois é..."quem vê cara, não vê coração" já diz o ditado popular. Acho que o melhor é conhecer a pessoa aos poucos mesmo, nada de pressa.
Ha! A cena de vc com a mulher na cama é cômica!!! kkkk

Rosi Caobianco disse...

hahahaha...Adorei!
Hilário, na hora do susto você arrumou até uma "Tesu...!". Que SINCRONIA hein?
Parabéns!
Superação é a sua marca.

Leona Volpe disse...

E o mais surpreendente não é o texto em si, afinal de contas existem muitas mulheres dominadoras (abaixo ou acima deste nível)e homens submissos, em vários sentidos, não só entre quatro paredes!

O que REALMENTE me deixou estupefata é que você GOSTOU! E ainda pesquisou para fazer bonito na próxima!

hum.... safadenhooo...

Parabéns! Ri muito!

Beijos

ana disse...

Adorei o texto!!!Excelente humor,muito bem escrito, gostoso de ler...Fiquei com um gostinho de "ah,já acabou?" Parabéns Edson!Sucesso!

☥Moon Shadow☥ disse...

KKKKKKKKKKKKKKKKK
nuossaaaaaaaaaaaaaaaaa
adorei essa crônica cara

mais prova aqui que sempre a carinha não mede o que se faz entre 4 paredes mais também não dá pra se libertar dessa forma né acho que as brincadeiras devem vir com a intimidade

Simone disse...

Edson, adorei... você disse tudo!!!

Temos que saber qual é a medida certa e estar em sintonia, sem isso não rola.

Vou indicar pra uma pessoa que precisa muito ler isso.

Bjs,
Simone

Andréa disse...

Edson, você sempre surprrendendo com seu estilo irreverente e impecável! Adorei seu blog e esse texto é perspicaz... Acredito que essa "pressa" deixa os relacionamentos cada vezmais estranhos e fugazes... conhecer aos poucos, o gosto descoberta é muito mais importante do que o "sexo pelo sexo". As mulheres se modernizaram,mas perderam um pouco da sua sensibilidade e do seu valor. POr isso, ocorrem estas situações, que acabam até sendo cômicas, para não dizer até trágicas.
Parabéns! Excelente texto! Bjsss.

Cardoso Tardelli disse...

Excelente crônica. Há, de fato, questões que são descobertas com o passar de uma relação - e descobri-las no susto nunca é bom. rs

Sobre a frase final, perdoe-me a ampliação da temática com a poética de Casimiro de Abreu, mas como ele já colocou certa vez em "Segredos":

(...)
"Depois... mas já vejo que vós, meus senhores,
Com fina malícia quereis me enganar.
Aqui faço ponto. Segredos de amores
Não quero, não posso, não devo contar!"

Abraços!

InDesigner disse...

Parabéns pela crônica amigo...
Engraçada, curiosa, realista, e envolvente...
Um misto de sensibilidade e bom senso para os dias de hoje rs
Abraço e siga em frente...
B.

Patty disse...

Simplesmente MARAVILHOSO!!!!! estou chorando de tanto ri.... vc é d+!!!!

noeli disse...

Engraçado as pessoas dizerem que deram tanta risada... sabe que vejo um lado triste nisso tudo? Existem mesmo amantes sem noção que ignoram o clima e o lugar. Isso é triste.Como disse alguem aqui em cima, só é bom o que for bom para os dois.
Mas o Gênius realmente mostrou que voce esta env... amadurecendo.

Nath Souza disse...

Ok, eu tinha comentado mas sumiu..rs
Me diverti muito lendo e adorei o provérbio. Gosto de frases que nos dizem algo.
Nessas horas é dificil de agradar, nunca se sbe o que o outro gosta ou não. Só tendo muita sintonia mesmo.

Denise disse...

ADOREIIIIIII, MESMO, SOU SINCERA EIN

Neder disse...

Hahahahaha... muito bom mesmo,mas cara, genius revela totalmente a idade e ow realmente os relacionamentos são terrenos complicados de se pisar, como vc diz, basta uma palavra errado e tudo já era...
Meus parabéns, o texto está fantástico.

Carla Diacov disse...

ave!
bem pelas vias do que sei!


ótimo!


beijo.

Marcélia Macidália disse...

Realmente entre 4 paredes nem tudo vale.
Se for apenas um casinho pode até ser interessante levar uns tapas, ouvir umas sacanagens. Mas em relacionamentos duradouros como um csamento, sei não. Pois se meu marido me chamar de puta, enfio a mão na cara dele.

Ótima crônica!

beijos

paros28 disse...

Hilário, acho que flertando nem é tão assim ultrapassado pior se fosse "cortejando" kkkkkkkk

Mas muito bom, no próximo conta as palavras que vc aprendeu kkkk

Parabéns apesar de ser hilário vc tem razão tem quer um Genius kkkk para ter um bom relacionamento.

Debby Lenon disse...

Eu quero saber a formula que nossos avós usavam para ficar casados por 50 anos. Conheci uma mulher que dizia que o marido dela gostava de santa na rua e p... na cama. E ela era exatamente ao contrário.
relacionamento é uma coisa muito complicada, a 4 paredes então...

Jes disse...

Pra ver q as com cara de santa são as piores

Bjs

Eliane Ratier disse...

He,he, não sei se a palavra certa é sincronia, mas o caminho é esse aí, aguçar a percepção, coisa mais difícil para o macho da espécie humana, por isso sujeito à uma maior compreensão por parte da fêmea, questão de limitação mesmo...como atesta a experiência confessa com o brinquedo Genius, não estamos mais em idade cronológica para ostentar troféus embaraçosamente tatuados no corpo, portanto certa agilidade física e atenção ninja são desejáveis para o embate íntimo com uma imprevisível desconhecida. No mais, te cuida rapaz. Foi divertido. Beijo

Magda Medina disse...

O texto é ótimo e reproduz, de forma bem humorada, situações recorrentes da atual vida real. Estamos na era do imediatismo, das relações descartáveis (infelizmente) e há pouquíssimo espaço para conhecer o outro. A razão fala bem menos do que o desejo, o impulso. Nesses termos, fica, no mínimo, difícil a sincronia entre os parceiros. Assim sendo, estamos sujeitos às surpresas um tanto desagradáveis, no estilo roleta russa (pode ser que em algum momento possamos acertar ou sermos "detonados" numa relação destas), relativa aos relacionamentos. Se queremos algo mais, temos que parar um pouco, deixar os "genitais" falarem menos, e escutar, conhecer o outro. Talvez, desta forma, possamos correr o, bom, risco de estabelecer sincronia com alguém.

Ila Gabriela disse...

Achei encantador a maneira q vc se portou diante da sua ninfomaníaca, ops, linda loira com rosto de boneca..kkkkk..
De fato sincronismo é a palavra certa, para um relacionamento.

todapoesiadesimoneaver disse...

Tens toda a razão. Nem tudo vale, e é preciso conhecer, ao menos por cima, como é o outro, e do que ele gosta. Daí se esperar um tantinho, pra parte íntima... quando se vai com muita sede ao pote, toca descobrir que o outro não é bem o que aparenta, e a gente pode sair machucado... ou o outro... vai saber...
"Se a gente não tivesse tido tanta pressa..." (Grande Hotel - Kid Abelha), talvez se tivesse entendido o outro, e se pudesse falar sobre a tão bem-vinda sincronia.
Bjks, querido.

Radige Hanna disse...

Realmente, sincronismo é tudo.

E essa sua história com a tal ninfomaníaca sadista... morri de rir! kkk

Blyef disse...

Que medo uahauhauhuahuhauha. É como dizem por aí... Quem vê cara não vê intenção (ok, não é exatamente isso o que dizem, mas dá pra entender).

UHAUHAUHUAHUAHUAH, adorei

Mas agora os homens pensarão duas vezes antes de falarem com uma mulher com carinha de boneca (6)

BabihGois disse...

"Ai, eu gosto de ouvir o meu nome no diminutivo! Me excita!

- Tá bom: te chamo de "Isadorinha". De que mais?"

Se amanhã eu for chorar o tanto que ri hoje, vou inundar a cidade.

Simplesmente demais!

BabihGois

Anônimo disse...

Me acabo de Riiii

Quase Chorei de tanto riii ...
Tô viciada em seu Blog edson

Parabéns Vc é Sensacional

by: Crícia Silva

Ana Lúcia disse...

Bom dia!

Valeu muito... parar e ler!

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

lavinia disse...

Amei o texto, como sempre...

mandaí o dicionário da mocinha... bjs

Ana Luiza Rosa disse...

Amadurecimento, brincando de Genius? IUAHSUIAHUISA Edson você é o best! haha
Gostei muito dessa crônica, e acho que das que eu li até hoje, foi a que eu mais ri!
É incrível como que você fala assuntos sérios, com uma dose certa de humor, pras pessoas se "atentarem" mais!
p.s.: ainda se usa, e muito, a palavra Flertar ok? rsrs
Abraço.

Nahimana C. disse...

Estou me divertindo horrores com seus textos. Suas ideias são ótimas e tão bem trabalhadas. Difícil é não gostar.
O "Nem tudo entre quatro paredes" teve excelentes referências, exemplos e metáforas... Aliás, a comparação entre os relacionamentos e o jogo Genius foi inovadora, válida e hilária.
Eu não preciso me prolongar muito sobre o tema da crônica, porque eu simplesmente acho que você disse as coisas certas na medida certa. Vou me ater ao breve "concordo".

Anônimo disse...

ameii e é verdade todo quarto tem porta é preciso medir as consequencias ameiii valeuu

mara disse...

otima esssa crônica hein. concordo que para um relacionamento dá certo tem que ter sincronia e como viu.

Anônimo disse...

Palavras geram imagens... não consigo parar de rir com essa história! rsrs.

Lidiane.

Anna disse...

Sou da opinião de que o sexo conecta um ao outro, um casal que se entende na cama, fatalmente se entenderá em todas as demais áreas.
Acho que pra ter uma vida sexual satisfatória é imprescindível que haja bom dialogo entre os dois. Ninguém é adivinho, por tanto um tem que dizer o que agrada e desagrada o outro.
Podem me chamar de retrógada, mas sexo sem intimidade não vira...
Sem duvida, SINCRONIA é uma definição perfeitamente feliz.

Postar um comentário