Homens devem ganhar mais do que as mulheres

Se as mulheres indignadas com o título desta crônica lerem o texto até o final, talvez soltem os tijolos destinados à minha cabeça.

Quem me conhece sabe que fui criado entre mulheres: mãe, três irmãs, sobrinha e Lupita, minha cachorra. (Pois é, até meu bichinho é fêmea!) Aprendi a respeitar esse sexo (nada) frágil e tratar seus espécimes de igual pra igual. Às vezes, muito igual mesmo. Minhas irmãs e eu saímos na mão várias vezes. E o sexo (nada) frágil sempre levava a melhor: eu apanhava. Mas não vamos voltar a hematomas passados. Disse isso para tentar ganhar a simpatia de vocês para me ouvirem até o final. Vamos lá!

Desde a Bíblia, em que as adúlteras eram apedrejadas e os homem saíam incólumes (Abaixem os tijolos, meninas, ainda estou explicando!), as mulheres lutaram por justiça e igualdade entre os sexos. E, ano após ano, galgaram seus espaços. Até ao Palácio do Planalto elas já chegaram.
Mas uma de suas maiores reivindicações à sociedade era o direito de ganhar igual ao homem por um cargo semelhante. Eu acharia muito justo isso se não existissem algumas (Algumas, hein!) garotas que insistem em achar que o homem deve pagar a conta delas. Ora, se ele deve pagar a conta dele e também a dela, então ele teria de ganhar mais do que ela para equilibrar. Isso sim seria justo. O problema está no argumento dessas moças para pensarem assim:

- E o cavalheirismo? Não se fazem homens como antigamente...!

Antigamente, minha filha, a sociedade não permitia que as mulheres trabalhassem e as que trabalhavam ganhavam mal. Então aí até justificaria que nós bancássemos vocês. Os tempos são outros. Vocês não lutaram por igualdade? Então: com grandes igualdades vêm grandes responsabilidades.

Existem garotas que pensam nesse tipo de cavalheirismo e outras que descaradamente acham que o homem deve bancar mesmo a mulher.

Eu me lembro do caso de uma garota por quem fui apaixonado há muitos anos. Estava encantado por ela. Ficávamos juntos algumas vezes e eu queria namorá-la. Mas percebi que ela só saía comigo aos domingos à tarde. Isso porque conhecia minha rotina e sabia que, aos domingos, eu almoçava no shopping. Como ela não queria cozinhar, ia comigo para eu pagar o almoço dela. Quando me dei conta disso, fiquei arrasado. Acabou o encanto. Mas o beijo era bom. Continuei saindo com ela de vez em quando, mas sem aquele nobre sentimento que inicialmente eu nutria por ela. Avaliei a situação e concluí que um prato de comida no shopping era barato comparando-se aos beijinhos bons que ela dava. O que ela faria se eu a levasse ao Figueira Rubayat?

Desculpem, meninas, sei que o que escrevi aí em cima é um pouco forte, uma ofensa mesmo, mas até hoje, todas as vezes em que me lembro da situação, eu me sinto usado. Ninguém gosta de se sentir usado.

Também tenho total consciência de que o caso aí de cima é o caso isolado de um tipo de pessoa que não vale a pena. Algumas de vocês podem ter alguma amiga que faz esse tipo de coisa e vocês com certeza a reprovam.

Mas voltemos ao cavalheirismo.

Sinceramente acho que rachar a conta seria o mais correto, mas tem aquela situação em que o cara convida a garota para sair já com (as melhores) segundas intenções. Quer impressionar. Ele já pensa em pagar a conta mesmo, mas, quando o garçom chega com ela, a garota não se mexe, não fala nada, fica na dela, olha para o outro lado, vai ao banheiro... O rapaz, que pensa em namorá-la, construir um futuro a dois, compartilhar tudo (Tá, tem cara que tem outros tipos de segundas intenções, eu sei), já enxerga ali um preview do relacionamento: ele bancando tudo; ela querendo tudo na mão e ele se matando de trabalhar. Aquela visão muda tudo. Ele até paga a conta daquela vez, mas quem impressionou mal foi a garota. Pode ser que ele perca o encanto por ela e não queira mais chamá-la para sair. Ou pior: transforme o sentimento puro em uma segunda intenção... er... bem... vocês sabem!

Segurem os tijolos!
Não estou dizendo que todos os homens são santinhos. Sei que tem caras que bancam a menina já esperando no mínimo uns beijinhos. Mas também tem caras que querem algo mais sério com as garotas. São desses que estou falando.

Voltemos ao caso e pensemos em outra situação: o garçom traz a conta e a garota abre a bolsa:

- A gente vai rachar, viu?

O cara estufa o peito, toca na mão dela, sorri e diz:

- Não, não. Você é minha convidada!

Ela ainda insiste.

- De forma alguma! Você não tem que fazer isso.

E ele, ainda sorrindo:

- Mas eu quero!

Tentando acabar com o impasse, ele:

- Façamos assim: a próxima você paga. Assim você fica me devendo um segundo encontro.

Ela sorri e concorda. Viram? Ela causou uma ótima impressão com ele e não colocou a mão no bolso! Na verdade, ela poderia nem ter a intenção de fazer isso, mas o teatrinho deixou a situação confortável para todo mundo.

Meninas, claro que não acho que o homem deve ganhar mais do que a mulher. Igualdade sempre!
Mas se posso lhes dar um toque, não imponham o cavalheirismo a nós, homens. Deixem que queiramos ser cavalheiros. Vocês ainda não se deram conta de que nós achamos que mandamos no mundo quando vocês fazem isso veladamente há tanto tempo?

Acredito que, com tais argumentos, devo ter aplacado a fúria de muitas de vocês e posso ir pra casa tranqu... Ai! Minha testa tá sangrando! Tá legal, quem foi?


================================
Quer receber as crônicas do TOQUES PARA MULHERES diretamente em seu e-mail?
Basta cadastrá-lo no canto superior esquerdo deste site, na parte
RECEBA NOVIDADES DO BLOG

51 comentários:

Edriane disse...

Bem... podemos começar com DIREITOS IGUAIS...
Nós, mulheres, lutamos muito para conquistar tais direitos... mas isso não implica em querermos que os homens deixem o cavalheirismo de lado, e muito menos o seu lado romântico... Quem não gosta de atenção, de cuidado, de carinho... e TBM saímos com 2.º e até mesmo 3.º intenções quando estamos interessadas no cara, viu? KKKKKKKKKKKKKKKKKK
Já por outro lado, concordo com vc quando fala em dividir as contas... tbm acho certo a mulher poder assumir um direito conquistado...
Não te jogo tijolos, pois foi um ótimo esclarecimento para algumas mulheres que "usam" seus homens como apenas uma carteira de plantão... vamos nos amar mais, vamos nos divertir mais, assim quem sabe, poderemos ser mais felizes...

Sérgio disse...

Eu sou partidário do "cavalheirismo puro", ou seja, aquele cujas intenções são as mais nobres possíveis rsrsrsrs. Acho que a mulher que sai com a intenção de usar o homem (o bolso do homem) já está também esperando ser usada. Já o cara que sai esperando usar sseu cavalheirismo (bolso) para agradar, pode esperar qauqlquer coisa da mulher, inclusive um belo fora. E sem reclamar. Parabéns pelo texto. Mulhewr que é mulher não se ofenderá, pois as que são seguras e firmes sabem que isso é verdade e os tempos exigem todo tipo de igualdade, incluindo a de rachar as contas.

P. Wraider disse...

Hmm... tema interessante e que causa muita discussão entre casais.

Homem ganhar mais que a mulher não chega a ser "o mais correto". Pelo menos para mim, ambos podem se dar bem nisso, repartindo dos interesses de igual para igual.

Espero ter me expressado bem, com tão pouco, para que possam entender, ou... nada disso teve sentido. rsrs

Gery Almeida disse...

Sejamos francos... Esse lançe de um amor e uma cabana já não colam mais. Se querem culpar alguém, culpem o maldito capitalismo, e deixe Karl Marx [ser humano homem] de lado... (rs) - Nós criamos esse conceito de que cavalheirismo + grana = mulher conquistada. Se hoje Edson imputam-nos o pagar contas, há de fazermos igual na missa católica, bater a mão no peito e dizer minha culpa, minha, toda minha a culpa. Não sou nenhum defensor das mulheres (acho que elas já evoluiram ,e muito) mas, já que o site chama-se toque para mulheres, fica um ai meninas. Cavalherismo, lordianismo, babaovismo dentre outros critérios Mr. Pago tudo e sou boboca, é coisa de macho BETA. Se querem compartilhar algo que compartilhem com machos ALFA... tenho dito!

secatto disse...

Pois bem. Eis-me aqui, mais um homem a postar comentário no "TPM" do nosso grande amigo Edson Rossatto! Algumas verdades são "obviedades ululantes", embora não se tenham dito. E justamente enquanto não são ditas, não causam qualquer tipo de constrangimento ou ofensa. Edson Rossatto teve apenas a gentileza de traduzir em palavras o reiterado estratagema na complicada rede de tramas de que se constituem as relações entre homens e mulheres. "Toques Para Mulheres" é uma verdade que se mascara quando assim convém para um certo interesse, nada mais. Aquelas para quem a carapuça não servir não se ofenderão e, bem assim, deixarão o nobre tijolo para cumprir seu papel milenar apenas na construção...

O. A. SECATTO

Jaillson disse...

Adorei, principalmente "Vocês ainda não se deram conta de que nós achamos que mandamos no mundo quando vocês fazem isso veladamente há tanto tempo?" achei criativo e divertido. Acho que a ideia do blog é justamente essa, entender as mulheres de forma divertida, o que vem desde o nome do blog "TPM".

Admiro o trabalho do Edson a algum tempo e estou feliz com mais esse projeto. ;D

Abraço

PS. Se as mulheres não acompanharem o post até o fim ele vai ganhar uma legião de odiadoras. ahiuehaiuha

João Carlos Apolônio de Souza disse...

Parabéns pelo post!

Concordo com você e vou um pouco mais além! As mulheres procuram direitos iguais. Votar, trabalhar, etc... estao certas? Acredito que sim! Contudo nao se ve uma grande preocupacao das mulheres para que o alistamento militar seja também obrigatório para as mulheres. Ou ainda, algumas mulheres, feministas convictas, condenam o machismo? Como assim? Se o machismo é condenado, o feminismo também deve ser!
Enfim, parabéns mais uma vez e aguardemos as respostas(acho que raivosas) das próximas mulheres a lerem esse post.

Diego disse...

Lendo esse texto pensei em duas namoradas q eu tive... Uma eu bancava tudo, comprava presentes, mandava flores e ela acabou me deixando pra ficar com um dos meus amigos ¬¬ (que por sinal vivia duro). A outra eu nunca gastei um centava com ela... quando lanchavamos juntos eu pedia pra mim e dava um pedaço pra ela (risos, terrível, eu sei) e com essa, quando eu terminei, ela ficou me ligando por vários meses... Então, concluindo, acho q esse dito cavalheirismo não importa tanto para as meninas de hoje quanto importava antigamente ^^

Massahiro disse...

É legal notar essas situações, principalmente quando tu mesmo disse para não generalizarmos. É isso que acontece quando tocamos no assunto de direitos iguais para as mulheres: generalizar. Talvez o maior empecilho nesse tópico seja as feministas, assim como os machistas. Qualquer lado extremo não é muito saudável.
Existem também as pessoas que se aproveitam de seus direitos, o que é bastante comum. Não seria diferente com as mulheres.
No meio destas - da feminista extremista e da mulher que se aproveita dos homens - estão todas as outras que se beneficiaram de seus direitos.

Seu artigo me lembrou bastante o Japão, ainda hoje a mulher ganha menos que o homem, porém a sociedade está mudando (a sociedade está em uma eterna mudança, sempre). De cerca de 20 anos para hoje, mulheres começaram a assumir uma posição que nunca antes era imaginada pela sociedade japonesa. As "Salary Woman" conquistaram cargos importantes e conseguem se sustentar bem sendo solteiras. Em uma cultura em que até hoje existem cursos para graduar "esposas" (uma mulher que consiga cuidar das finanças, dos filhos, das roupas, comidas e tudo relacionado a moradia), e em que a maioria das mulheres, tradicionalmente, eram educadas pelas famílias para se casarem logo e servirem humildemente seus maridos, era, até então, impensável que a mulher conseguisse a total independência do casamento... Mas isso aconteceu e ainda acontece. E não preciso dizer o tamanho desse beneficio para as mulheres em uma sociedade influenciada em sua maioria por homens.

Essas mudanças são interessantes de se analisar, o valor e destaque da mulher não é diferente da dos homens. Existem coisas em que os homens são melhores do que as mulheres, e coisas em que as mulheres são melhores do que os homens. Basta lembrar na segunda guerra em que eram as mulheres que realizavam cálculos matemáticos de atilharia em armas em testes... foi provado, desde então, que as mulheres são mais cuidadosas e precisas do que os homens em cálculos matemáticos. Os homens, aparentemente, faziam mais contas erradas, causando erros consideráveis nos alvos das artilharias...
Ou o famoso estudo sobre a forma da mulher e do homem de pensar. O homem possui um senso mais objetivo, o que é bom, mas possui uma grande desvantagem, ele não consegue ver a coisa como um todo, é muito mais difícil pra ele... o exemplo dado era sobre o homem nunca encontrar o que quer em uma geladeira, enquanto a mulher consegue.

Acredito eu que, acima dos direitos iguais para as mulheres, é que ambos os sexos compreendam que ambos possuem seus espaços no mundo e, enquanto não haver harmônia e respeito entre ambos, a vida não se torna completa. Sempre vão existir os aproveitadores, os extremistas e afins, mas não podemos generalizar (como o próprio Edson destacou), o importante é termos consciência de que existem mutias pessoas que respeitam o sexo oposto e conquistaram seu espaço na sociedade atual.

Uma curiosidade é que o inverso – em relação a quem paga a conta – já ocorreu comigo em duas situações. Uma vez, voltando do banheiro após almoçar com uma colega, vejo que ela já tinha pago a conta inteira. Não pude insistir para pagar, mas me comprometi que a próxima era por minha conta. E em uma outra ocasião, enquanto visitava o pai de uma outra colega em um hospital, resolvemos, eu e ela, ir tomar algo em uma dessas máquinas de bebidas quentes que tinham espalhadas. Antes que eu pudesse pegar minha carteira, ela colocou algumas moedas na máquina e disse que era para eu pegar o que queria. Quando insisti em pagar, ela disse que não, que quem iria pagar era ela, pois eu era a visita. Não persisti, mas eu ainda devo um café a ela.
Apesar de ambos eventos para alguns “machões” parecer inadmissível, acredito que a coexistência entre os dois sexos supere qualquer tipo de imagem pré concebida de uma sociedade que já foi um dia composto exclusivamente por homens.

Essa é apenas minha opinião... Uma das belezas da liberdade e igualdade, não acham? =)

Vanessa Rodrigues disse...

Eu, mas minha intensão era acertar a cretina da feminista que fez essa tola e patética reivindicação!!!
Sou das antigas, rachar só a cara do homem que não sabe tratar uma mulher como ela deve ser tratada, e sinceramente se eu tiver que aguentar 8 horas por dia de uma jornada massacrante de trabalho, a última coisa que vou querer encontrar em casa é um marido inútil esperando por mim!!!
Prefiro estar no aconchego e segurança do meu lar revisando meus textos, cuidando do meu pimpolho e no fim da tarde esperar meu maridão chegar cansado do trabalho louco de vontade de receber aquela massagem deliciosa que só a mulherzinha cheirosa e delicada dela sabe fazer... rs

Liartemis disse...

Ótimo tema a discutir e a visão abordada melhor ainda.

Sou mulher e claro não quero jogar fora um direito que com muito custo foi conquistado, acho certo dividir a conta!
E quando acontece de seu parceiro oferecer-se a pagá-la, fica deselegante recusar! Lógico, aceitar perante a promessa do segundo encontro ser por conta da moça, assim ficam acertados e ninguém devendo nada a ninguém!

Parabéns pelo texto.

Beijos Soturnos

Tyr Quentalë disse...

Não que eu seja feminista demais, na verdade eu sou daquelas pessoas que defendem que os casais devem rachar a conta, mas... Sabemos que as mulheres arrumam suas artimanhas e uma delas aparece em um mail bem debochado que vocês devem conhecer (Jantar com um Bofe). Tal mail mostra o porquê delas aprontarem isso... Mas as que aprontam isso, é porque elas estão com a verdadeira intenção de mostrar o quanto os homens podem ser enganados...
Rapazes... Sério... Mulheres gostam de sair na companhia de vocês, mas vocês precisam ler as reações nos sorrisos e olhares, se elas demorarem a responder, é sinal de que a grana está curta, que ela quer sua companhia, mas de duas uma.. ou ela vai fazer o maior charme, deixar você pagar a conta e sair de fininho.. ou ela irá usar você e deixará bem claro que não rola nada e que você caiu feito um patinho na manipulação dela. Então, não insistam em saídas quando elas fizerem algum doce e se elas ainda forem honestas em falar que estão sem grana, ACREDITE, elas estão sem grana. Se vocês insistirem, é claro que elas Não vão negar o convite. ;)

Luciana Ribeiro disse...

...
Eu estou confusa! Entrei em crise existencial, meu Deus!

Sim, eu quero meu marido sempre gentil, que me agrade, me mime. Mas eu também quero ditar as regras, porque eu também tenho esse direito!

Mas POR QUE nós estamos exigindo que se tenha igualdade se ainda queremos gentileza e cavalheirismo?

Ops... Acho que encontrei a resposta agora.

Porque hoje eu trabalhei o mesmo tanto que ele, chegamos em casa e agora ele quer jantar e não levanta a bunda do sofá! Logo, eu, que estou igualmente cansada vou assumir a tarefa que a sociedade antiga nos deu. Vou cozinhar, depois lavar a roupa dele, passar a camisa para ele trabalhar amanhã. Está no sangue! O homem nasceu para ser cavalheiro com as mulheres, e as mulheres para cuidar para que a vida do homem não fique porca e um caos.

todapoesiadesimoneaver disse...

Ao invés de eu te mandar uma tijolada, meu amigo, acho que teus comentaristas é que vão me apedrejar, no entanto, tenho o direito (hehe) de resposta...

Ora, não sou hipócrita, pra fingir que concordo com uma coisa que me incomoda deveras, só pq a maioria aqui concorda contigo.

Queres sair comigo? Pague todas as contas, e, de preferência, me leve em lugares pra lá de bons. Não tens dinheiro? Convide-me para um piquenique, um passeio de mãos dadas, um filme na tua casa, sem gastar um tostão e, mesmo assim, me deixar feliz. Mas não me proponha dividir a conta.

Não queimo os meus sutiãs em praça pública, nem em praça "privada", nem acho que as mulheres conquistaram seu espaço, pra assumir as despesas.

Sexo forte, sexo frágil, todos nós temos um tanto de cada, e isso, absolutamente, não tem nada a ver com o tamanho da conta bancária de cada um. Ser forte ou frágil é uma questão de dentro, mas não de dentro do bolso, o que também não tem nada a ver com o homem pagar a conta, ao sair com uma mulher.

Não concordo que TODAS as mulheres que fazem questão que o homem pague a conta, são interesseiras ou estão mentindo, sobre cavalheirismo. Quem tem o poder de entrar na cabeça de TODAS as mulheres, pra dar uma resposta segura sobre qualquer assunto? Aliás, quem tem o poder de entrar na cabeça de QUALQUER UM, independente do sexo?


Polêmicas à parte, sabes que respeito e admiro teu trabalho, adoro esse blog, e acho que ninguém tem a menor obrigação de concordar comigo, ou me apoiar naquilo que acredito, a não ser os homens que me convidam pra sair...hehe

Beijos, meu querido. Fique bem!


Simone Aver

Paulo Dumi disse...

Bom, vamos à minha análise da situação...

Direitos iguais:
Não acho justo uma pessoa ganhar mais que a outra só pq é homem ou mulher. Se a mulher é tão competente qaunto o homem, é merecido que ganhe mais. Porém, o que também vejo é que existem mulheres que conseguem muitas coisas no trabalho pq é bonita, gostosinha, dá mole pro chefe... E então seria justo uma mulher destas ganhar mais do que um cara que estudou sua vida inteira pra ocupar o cargo que essa mesma mulher, que chegou agora na empresa, ocupa? Aí deixo pra vcs retrucarem ou concordarem cmg...

Pagar ou não pagar: eis a questão...
Quanto ao lance de pagar a conta, eu, como bom homem que sou, quando convido uma mulher pra sair, sempre procuro fazer programas simples: andar na praia, tomar uma cerveja por aí, etc... Na maioria das vezes, elas sempre quiseram pagar as delas, mas insisti e paguei. São raras, mas ainda existem mulheres que acham que o homem tem que bancar a mulher... e isso (que fique de alerta à vcs, mulheres) é um porre pro homem. Quando isso acontece, na cabeça do homem significa que ele terá que trabalhar 24h por dia e no fim do mes quando ele ver o salário depositado na conta bancária, ela estará no vermelho... Entendo que as mulherres odeiam homens bananas (quem não odeia pessoas assim?!), mas acredito que, no momento em que uma pessoa está com a outra, ela tem que ter consciencia de que elas serão uma unica pessoa. Terá momento em que a mulher nao terá dinheiro e outras que o próprio homem não terá dinheiro. É Normal. Não acho errado de, quando isso ocorrer, a pessoa que nao ter dinheiro pedir que o outro pague. O que não pode é isso sempre acontecer!! Isso não apenas com dinheiro, mas com cobranças, ciúmes, ofensas (que infelizmente vejo que isso acontece com mais frequencia pelas mulheres do que pelos homens). Tambem já fui vítima disso e, acreditem, sei do que falo.

Desculpem o livro, mas acho que é isso que eu penso deste tema. Por favor, quem estiver em desacordo, por favor deixe o comentário aqui. Acho que, por se tratar de relacionamento, não há certo ou errado nesta questão. É apenas a minha questão de opinião.

Abraços a todos!!!

Tu te tornas responsável por aquilo que cativas disse...

Puts, que polêmica esta tua,heim Edson? Bem, eu vou concordar com a Simone aí de cima, pois euzinha também não concordo com a ideia de pagar conta,não! Posso até ajudar em época de vacas magras,mas se a vaca permanecer magrinha por muito tempo...caio fora rapidinho. hhehehehe!

Sou da seguinte opinião que quem quer mulher tem que pagar. Mulheres são caras em todos os sentidos. Bem, eu disse "mulheres' de bom papo, de bom humor, de boa... bem tu deves saber!

Como diz Rita Lee em sua canção "Mulher é bicho esquisito, todo mês sangra"... e por aí vai!

Beijos e obrigada pela dica da TPM. Cláudia.

Ceiça Lima disse...

A verdade, meu querido Edson é que a mulher sempre está um passo adiante do homem, sinto muito, mas é isto... Nós fingimos que somos frágeis e os homens fingem que dominam a situação, mesmo “pagando caro” por isto... De todas as formas há igualdade: ambos fingem kkkk Bom, falemos sério agora.

A relação homem/mulher não é um “negócio"... É uma parceria. Sou totalmente a favor da IGUALDADE! Conheço muitas, mas muitas mulheres mesmo, que querem "se dar bem" e só isso... Bom... Sou muito livre e detesto qualquer tipo de dependência e mais ainda falta de caráter... Detesto aproveitadores seja qual for o sexo...

Normalmente o que acontece é que o homem também quer que a coisa funcione desse jeito: que ele seja usado (bolso) para conseguir usar a mulher (sexo) e, se a relação for em frente, ditar as regras (dominar), ou seja, ele paga para “estar por cima da situação”... Então... Dane-se! Merece ser usado.

Não acho nada demais "rachar" a conta, por que não? A primeira coisa que faço quando marco alguma coisa é dizer: vamos rachar a conta ok? Se o casal tem "intimidade" para combinar um "rolê" por que não usar esta intimidade para tratar os demais detalhes, inclusive as despesas??? Acho natural... A não ser que o cara insista e não queira mesmo, daí que posso fazer? Não vou enchê-lo de “porradas” por causa disto...

Confesso que só saio de casa se tiver grana na minha bolsa para pagar a conta, do contrário fico no aconchego do meu lar, sabe-se lá o que pode acontecer? O único dia que abro mão é no meu aniversário, neste dia não pago nada e quero tudo... (rsrsrs)
Adoro minha liberdade, sinto-me muito mal quando percebo que estou sendo tratada como "objeto", fico P. da vida mesmo, por isso amigo, NÃO TE ATIRO TIJOLOS. Cada um tem seus valores ante a vida e o viver...

Quanto ao cavalheirismo, acho fundamental e isto conta muito, não suporto homens toscos e indelicados, porém não acho indelicadeza rachar a conta... Cara, uma mulher viver à custa do homem não sei... Falo por mim, claro, sentir-me-ia tolhida, podada, incapaz, “pequena”... Acho que é porque nunca dependi de ninguém, comecei a trabalhar muito cedo, pagar minhas contas e resolver minha vida...
Concordo plenamente com seu pensar. Ora, se queremos direitos iguais, então que façamos a nossa parte. IGUALDADE não tem dois pesos e duas medidas... Ou é ou não é.
Quanto aos salários é como você diz: antigamente a mulher não trabalhava ou ganhava pouco, como poderia pagar as contas? Faz parte do contexto histórico, da evolução da humanidade... Hoje a mulher (se quiser) pode ganhar bem sim, basta investir em si mesma, estudar, batalhar, ir à luta... O fato é que há muita gente “esperta” e que gosta de uma “mamata”, isto em ambos os sexos... É uma questão cultural, HUMF  nada de homens ganharem mais que mulheres.

Valeu tua crônica, adorei! Como sempre bastante inteligente bem elaborada e chamando-nos à atenção para fatos cotidianos que merecem ser pensados e repensados.

Hummm... Ocorreu-me algo... Vou matutar mais tarde junto aos travesseiros... Será que preciso rever alguns dos meus valores? Será que minha atitude, essa necessidade tão grande de me sentir livre, é boa para mim??? Hummm muitos serás me ocorreram... Por isto gosto de ler teus escritos, são instigantes.

Raquel Murad disse...

Há o lado lógico e o sentimental da coisa. Analiticamente, está certo que, se o homem ganhar mais, ele deve pagar pela mulher. Porém, isso viraria um mero dever, um cumprimento de uma norma pré-estabelecida, que sugere a impossibilidade feminina (de antigamente). O cavalheirismo “moderno”, penso eu, é um gesto nobre, de cuidado e ternura para com a moça. Partimos aí para o sentimentalismo. E isso não significa que ele deva sempre pagar a conta, pois o ‘direito igual’ não é só em relação à valorização feminina, mas também inclui o valor masculino (só para lembrar). Por isso, a mulher também deve pagar a conta, como um gesto nobre, de cuidado e ternura para com o homem. Aliás, que belas seriam as relações se essa teoria prática de dinheiro se aplicasse no cotidiano, fazendo do casal um poço de tolerância e aceitação. É, cavalheirismo implica fragilidade feminina. Somos nós assim? Todo ser humano é frágil ou forte, dependendo da circunstância. Por isso, somos meramente IGUAIS, estamos sujeitos a passar por algo na mesma proporção. Claro que há diferenças entra os sexos, mas estas se anulam e se guardam na medida em que estamos dispostos a tolerar e aceitar um ao outro. É isso possível?

Alessandra Souza disse...

Muito bom este post!

Taí uma coisa que poucas pessoas não distinguem: cavalherismo vs mulher no mercado de trabalho. Homem não pode pagar, a mulher paga. E se a mulher não pode pagar, o homem paga. E se a conta é muito alta, racham e pronto! Meu marido e eu, desde que namorávamos, rachamos muita conta e somos imensamente felizes até hoje. E ele é um cavalheiro na maioria da vezes.

Fernanda Cristina disse...

Bom... Vamos lá... Tem uma situação que eu conheço... kkkk. Mas ok, ok... Vamos ao comentário.
Definitivamente, acrdito que sou um tanto feminista, não tenho problemas em sustentar minha casa, minha filha, minha vaidade, minha vida... Agrados masculinos são ótimos, nos sentimos queridas, especiais, amadas...
Se eu tiver de pagar metade da conta, ou ficar com a do próximo encontro, não vejo o menor problema... Mas homem precisa fazer o papel de homem...
Não quer dizer me sustentar, mas sim me proteger... Que mulher se importaria em pagar a própria conta se tivesse ao seu lado um homem que tivesse um abraço acolhedor, protetor... Que lhe desse uma margarida em um encontro...
Ah, enfim... Abaixo as folgadas e viva o verdadeiro romantismo... Teatrinho sempre faz bem, pra os dois lados...

Pueblo disse...

Simplesmente um luxo, amei tudo inclusive o toque do teatrinho de que nos oferecemos para pagar e o cara diz que nao, só na proxima, ja aprendi, ahahahahahaha muito bom o toque!

Flávio Silva disse...

Nossa! Pensando bem você tem razão. E você já tem 21 comentários, não é toa que você escreveu no Cem toques que esse post será um polêmica... Ontem quando eu li, só tinham 17, ou coisa assim. Cuidado heim! Você vai ter que ficar escondindo igual a menina que não gosta dos nordestinos... rsrsrsrsrs

ricci55 disse...

Mas quem quer mandar nesse mundo?! Passo o bastão com alívio...
Realmente não é justo o homem pagar sozinho. A menos que ele ganhe muito, mas muito mais que a gente e que, portanto, pagar não seja problema para ele. Nesse caso, provavelmente ele se sentiria diminuído se a mulher quisesse pagar ou rachar a conta. Agora, o cara ficar ali disfarçando e a mulher ser obrigada a pagar sozinha... puuutz! Não tem nada mais desgastante, broxante, irritante! Dá vontade de surrar o indivíduo desprezível, não é, meninas?
Mas, entre gente normal, que ganha normalmente, rachar a conta é o mais justo, embora tenha um sabor delicioso ele insistir em pagar! A menos que só haja amizade em jogo. Homem pra namorar ou algo mais SEM GRANA, vão desculpar! Mais problema? Nananinanão!

•*♥*• Sanzinha •*♥*• disse...

Sempre achei que não tem nada de mais dividir a conta, mas fiquei traumatizada com um cara que me convidou pra ir ao cinema. Marcamos de nos encontrar lá. Quando cheguei, ele me cumprimentou com um aperto de mão e disse: "Corre lá comprar o seu ingresso antes que o ingresso acabe. Eu já comprei o meu". E lá fui eu... E ainda depois, quando entramos, ele disse: "Vou comprar pipoca pra mim. Você não vai comprar nada pra você?"

Putz! Nada contra cada um arcar com seus gastos... mas pôxa! Que isso fosse feito de uma forma menos grosseira, não? rsrs

Mas vc está certíssimo, Edson!
Concordo com vc.

Beijos!

Jes disse...

Até concordo com vc em rachar a conta mas quando a mulher não está trabalhando ainda ainda oq acontece?

O blog é muito legal estou seguindo.

Beijos!

http://blogbeyondbelief.blogspot.com/

thaic. disse...

Eu ri. Tudo bem, eu já tinha preparado meus tijolinhos, mas eu fui uma das que você aplacou a fúria com a última consideração, haha.
De fato, acho justo que se dividam contas, mas também acredito no "se você me chamou, você paga". Depende muito da situação, eu acho.
De qualquer modo, mesmo isso não vale o sálario masculino sendo maior. E pra isso, uso sempre o velho argumento dos direitos iguais, há.
Beijo, Beijo,
Thai Caldas.
TrêsLápis~OlhandoProInfinito.

Mellory Ferraz disse...

ADOREI seu post! Super divertido e, como mulher, admito apoiar totalmente.
Quando eu namorava, odiava que ele pagasse a minha conta. Acho que o justo é certo: eu pago pelo que consumo, pelo que necessito. Assim como ele. Sempre fui assim.
Infelizmente há meninas como você citou, que pouco se importam com a própria honestidade e são, bem... Interesseiras. Ainda bem que descobriu a tempo.

Abraços!

Páginas Da Minha Vida disse...

Adorei o seu post!

Tb concordo que ambos devem rachar a conta.Isso de se fazer de distraída, é super feio.Eu não consigo, me sinto até mal rsrsrsrs Sou dessas que vive discutindo querendo rachar a conta, mesmo o cara dizendo que não.Ai, é estranho , parece que estou explorando o cara.Tb faço questão de pagar rsrsrsrs

Adorei seu blogger, já estou te seguindo ^^

bjs

Renatinha Araújo disse...

Eu sempre fiz o tal "teatrinho" TORCENDO para que ELE pagasse a conta... rs... =x

Graças a Deus, sempre deu certo! =D

Mas isso é mais por falta de dinheiro mesmo do que por falta de vergonha na cara... rs...

Mas isso não significa que eu nunca tenha pagado a conta. Eu também tenho os momentos em que eu quero agradar meu namorado... Afinal, ele merece!

Mesmo com todo o cavalheirismo, ainda sou contra aos homens ganharem mais que as mulheres! =P
DIREITOS IGUAIIISSS!!! rs...

Beijos!

Anastasia disse...

Eu não gosto que homem pague a conta inteira, e para mim quando isso acontece, é machismo disfarçado de cavalheirismo. No primeiro problema que o relacionamento tiver, a mulher corre o risco de ter isso jogado em sua cara.

Particularmente eu me sinto mal quando pagam a conta inteira. Pode ser frescura minha, mas me sinto humilhada. Sou orgulhosa demais para ser bancada por homem.

Ás vezes quando estou sem dinheiro, meu namorado paga para mim, mas aí depois em outra ocasião, eu pago para ele, e assim vai indo. Na maioria das vezes dividimos.

Ka "Mclean" disse...

Ai q droga tinha comentado mas perdi td o textinho :S vamos nós então lembrar o q escrevei hee

Primeiro: cara vc tem o dom de escrever! parabéns!

Segundo: Claro q um pouco de cavalheirismo da parte do homem sempre é bem vindo, mas acho q algumas mulheres deveriam ser menos mimadas (acho q vou levar um tijolo na testa agora, não?! rs)

É um lado lógico os homens serem financeiramente mais bem sucedidos que nós mulheres para q eles possam nos proporcionar bons momentos. Mas para aquele casal q tem a intenção de coisas sérias, compartilhar é uma das bases do relacionamento!

Adorei o texto!!

Srta. Bibliófila disse...

Tá, vê só, a mulher exerce o mesmo cargo que o homem e ganha menos? Isso é totalmente injusto.
Mas não concordo com dividir a conta. As mulheres tem muito mais coisa com que gastar seus salários. E também tem o negócio de convidar. Se o homem convidou, ele que pague tudo. A não ser que a mulher se sinta "humilhada", como algumas que comentaram. Não é o meu caso. Se a mulher convidar a coisa muda (não que eu ache isso conveniente. De forma alguma).
Ou seja, eu defendo que as mulheres ganhem igual, mas os homens devem pagar tudo sem reclamarem se foi ele que convidou.
Enfim, se tivesse que escolher uma das duas coisas, eu preferiria ganhar menos. Ou melhor, nem trabalhar. Afinal, já é desgantante demais cuidar de uma casa.
As coisas mudaram, eu sei. Mas mesmo assim. Eu gostaria de ter nascido no começo do século XIX, na Inglaterra (viver na época de Jane Austen, quando tudo era bem mais simples). =D

thaiciarm disse...

Concordo com o texto em gênero, número e grau.
Porém,só comecei a dividir a conta com meu noivo depois de 3 meses. Vou explicar porque:
- Com as conquistas das mulheres no mercado de trabalho, muitas vezes, em bons cargos com bons salários, alguns homens tendem a se acomodar e acabando querendo ser sustentados pela mulher. Isso eu não admitiria!!
Além, disso algumas mulheres estão se desvalorizando um pouco, então vc tem que testar se as inteções do homem que se aproximou de você está em harmonia com a sua.
Então, depois de três meses deixando meu noivo pagar a conta, pude ter uma amostra que ele realmente queria ficar comigo, pude testar alguns valores dele e ver que não é homem de viver a custa de mulher, dessa forma pudemos juntos perceber que teremos muito sucesso dividindo toda a nossa vida!! (só ainda não me sinto confortável em dividir a conta do motel....ah isso não me desse...kkk....nem sei explicar direito o porque...rsrs)

Tauan disse...

Tá tirando a parte do humor, este foi um dos textos mais importantes que eu li no ultimso tempos.
Convivo com muitas mulheres (Mãe, tia, prima, professora, amiga, colega, aluna, médica, etc) e todas elas exigem a igualdade (de direitos é claro!) se esquecem que com essa igualdade deve vir também a igauldade na divisão de tarefas e não estou falando apenas de lavar alouça...
Vocês, mulheres da minha vida, devem aprender que direitos iguais acarretam responsabilidades iguais.
Mas eu amo vocês de qualquer jeito! (se eu não disser isso ainda apanho em casa^^)

Natali disse...

Muito bom ^^ ...ótima visão sobre o verdadeiro cavalheirismo =) ...a sua vasta experiência te ajudou muito! Meus parabéns...o dia que quiser me chamar para um café, a gente racha a conta...kkkk

Carla Alves disse...

kkkkk, isso é muito relativo,por exemplo: Eu sou casada e tenho um casal de filhos,ganho muuuito menos que o meu maridón,mas quando meus filhos querem algo,adivinha pra quem eles pedem?
Pois é,eles bem que podiam extorquir aquele que ganha mais na casa né? mas acho que eles me olham e enxergam um grande R$
Preciso ganhar mais...

Carolina Capassi disse...

Poxa, isso não deu muito certo comigo rs

Eu tentava fazer bonitinho e me oferecer para rachar a conta, mas meu noivo nem titubeava, aceitava de primeira rs

Isso porque quem paga as contas de casa sou eu... Vida dura... Cadê meu super salário?!? rs

BethMaciel disse...

Adorei a crônica!!
Concordo na divisão das contas. Trabalho desde os 15 anos e desde então sou independente. Acho muito feio o que algumas mulheres fazem... Mesmo trabalhando, pedem aos homens que lhe comprem sapatos, bolsas, maquiagem.... (tudo MUITO caro, de preferência).
Mas também já ganhei muitos drinks em baladas, devo admitir, rsrsrsrsrs

A propósito, feliz Dia da Mulher !!

Paola disse...

"o garçom traz a conta e a garota abre a bolsa:

- A gente vai rachar, viu?

O cara estufa o peito, toca na mão dela, sorri e diz:

- Não, não. Você é minha convidada!

Ela ainda insiste.

- De forma alguma! Você não tem que fazer isso.

E ele, ainda sorrindo:

- Mas eu quero!

Tentando acabar com o impasse, ele:

- Façamos assim: a próxima você paga. Assim você fica me devendo um segundo encontro.

Ela sorri e concorda."

hahahaha
Até parece minhas saídas não planejadas com meu namorado: do nada, ele resolve comer fora. Eu topo. Vamos e, no final, quando eu pego a carteira, ele não me deixa pagar, porque ele que convidou, sem que eu estivesse preparada para gastar mais. Eu insisto de monte, mas ele não deixa. Já quando resolvemos que serei eu a pagar, chegando a hora, ele saca o dinheiro da parte dele... Pô, por que ele nunca me deixa pagar pra ele???

Claro, é muito bom quando alguém paga pra gente. Mas alguém mais íntimo. Se não for alguém muito chegdo, eu me sentiria mal deixando o outro pagar, por mais que ele realmente quisesse ser cavalheiro.

Pitulique disse...

teus textos são otimos, mas acho que vc ta disfarçando o seu machismo. Sem essa de quem paga o que. O homem de fato não aguenta sair com uma mulher que ganha mais que ele.

Anônimo disse...

Edsinho acompanhei sua infância de perto , bem de perto mesmo...rsrrsrs e concordo com vc, funciona assim , sentou na cadeira e sorriu, a conta dividiu...rsrrs
Adorei seus textos, e EU sei que tu não és machista...
bjusss Sú

Sassá disse...

Não busco aliadas e posso até ser considerada machista, mas se ambos se deliciaram com o encontro (jantar, cinema, o que seja), por que não dividir os gastos? Sinceramente, não consigo entender.
Acho (é apenas a minha opinião) que cavalheirismo não tem nada a ver com isso: prefiro dividir a conta com um cavaLHeiro, ou seja, com um homem que seja gentil, a dividir a mesa com um cavaLeiro, que pague tudo e distribua coices...
Mas, como disse, esta é apenas a minha opinião!

Anônimo disse...

já paguei a conta varias vezes
e acho normal direito iguais rsrsrs

Vivian Lins disse...

Muito engraçado o seu jeito de narrar estes contos Edson! Parabéns pelo texto. Também concordo em dividir a conta e/ou alternar... um dia pra cada um. Que mal há? Não é mesmo!? A não ser... que a pessoa vença pela insistência e cordialidade.

César de Lima disse...

Edson, muito oportuno o tema...fui criado com 4 irmãs e mãe, sei como voce vê as mulheres...adoro as mulheres...acho que o cavalheirismo imprescindível para tratar qualquer mulher...e eu tenho certeza que voce também pensa...mas seu texto bate em cheio nas feministas...não quer ter tudo igual? mesmo sendo seres tão diferentes? então paga a sua parte na conta...abre sua porta...abre seu pote de ervilhas...direito ao voto, ao corpo, salário igual por trabalho igual, tudo isso são direitos que devem ser de todos...mas em nossa sociedade ocidental, as feministas inventaram de deturpar o relacionamento entre homens e mulheres...e o que as mulheres querem (e podem negar à vontade) é um homem maduro, seguro financeiramente e disposto a dar uma boa vida a ela e aos filhos...e não há nada de errado, pois os homens são criados e pressionados a tomarem essa postura...quando assumirmos as nossas diferenças e nos comunicarmos melhor, fica tudo resolvido...e chato!!! pronto, agora divido os tijolos com voce...abraços

Renata Furaste disse...

Edson, a tijolada foi minha..rsrsrsr sorry! kkk
mais discordo.
querer ter igualdade não é o msmo que poder ter!
NUNCA Homens e Mulheres serão iguais, até porq somos Diferentes \o/...
Não sou mimadinha e Querer impressionar ao pagar a conta é lamentavel,pois deveria ser uma atitude de gentileza(de berço) e não de impressionar..
vç disse que:((Mas se posso lhes dar um toque, não imponham o cavalheirismo a nós, homens. Deixem que queiramos ser cavalheiros.)) EM CAPS LOCK VOU RESPONDER:
LAMENTÁVEL..!!! Á QUESTÃO É.. "SER" CAVALHEIRO, E NÃO QUANDO LHE "CONVÉM EM SER" CAVALHEIRO...
E VAMOS IMPRESSIONAR AS MULHERES COM ALGO MAIS ROMANTICO POR EX: COM FLORES e outros mimos..!
E quer saber se quiser sair comigo vai ter pagar...convidou paga. CONCORDO COM O AMIGA AQUI FAÇO SUAS PALAVRAS AS MINHAS
essa é a ordem "honey"Queres sair comigo? Pague todas as contas, e, de preferência, me leve em lugares pra lá de bons. Não tens dinheiro? Convide-me para um piquenique, um passeio de mãos dadas, um filme na tua casa, sem gastar um tostão e, mesmo assim, me deixar feliz. Mas não me proponha dividir a conta. ISSO AÍ \O/ HOMENS INDELICADOS PEDEM PRA RACHAR...

Valery disse...

Edson adorei a colocação do seu ponto de vista, conheço muitas garotas assim e isso realmente prejudica a luta das mulheres por seus direitos de igualdade e ao mesmo tempo serem levadas a sério com o cavalheirismo que o homem pode e sabe demonstrar quando quer. É realmente triste o que certas mulheres fazem. Por outro lado um homem que convida a mulher pra sair jamais deveria esperar que ela queira rachar a conta não é mesmo? Seja pra ganhar uns beijos ou não ele deve estar sempre preparado.

Carol disse...

Realmente muito boa a sua crônica, tanto pela escrita maravilhosa quanto pelo conteúdo bem trabalhado.
A conclusão aqui ficou fantástica e eu não tenho mesmo o que discordar dela. Penso de verdade que o melhor seja abusar da (quase) igualdade que conseguimos. Afinal, um casal é melhor composto por pessoas que trocam esses "mimos do dia a dia" do que um no qual algum dos lados pretende sempre levar vantagem (financeira ou física, dependendo de que lado for).

Dênis disse...

É incrível como em pleno século 21 ainda vemos mulheres pensando como no século 19. Mulheres tomem vergonha na cara e dividam as contas. Vocês querem sair, se divertir e na hora de pagar a conta deixa tudo para o homem!? Pergunto onde está os direitos iguais? O nome disso é feministas de conveniência. Quando convém são feministas, principalmente na hora dos direitos, porém quando chega a hora dos deveres aí tornam-se machistas. Sou totalmente a favor que as mulheres tenham os mesmos direitos, ganhem os mesmos salários que o homem, porém que tenham igualmente os mesmos deveres. Não existe direitos sem deveres, e ultimamente vejo muitas mulheres que só querem os direitos.

Anônimo disse...

Isso já aconteceu comigo algumas vezes.Já deixei de sair com algumas mulheres simplesmente por sempre eu pagar a conta no primeiro,segundo,terceiro e décimo encontro e a moça nem se coçar para fingir interesse em pagar algo.Nem quando elas me convidavam...sempre era eu quem pagava.Nunca Reclamei e nem sequer toquei no assunto com as mesmas.Apenas nunca mais ligava e sumia.Ainda hoje,ainda tem algumas que me liga e me convidam para sair(isso quando eu atendo o telefone) e eu sempre invento uma desculpa qualquer para não sair.E algumas não satisfeitas ainda mandam sms me chamando de principe nas mensagens.O que mais me impressiona é como um homem que tem dinheiro é sempre visto como cavalheiro pelas mulheres.E olha que nem me considero um cavalheiro.Sou apenas um cara normal,um pouco romantico as vezes,mas sem exageros.Não sou esnobe nem nada do tipo quando o assunto é grana,mas aprendi da pior forma possivel que o dinheiro pode comprar as mulheres até mesmo as que pensamos que eram diferentes.Hoje em dia,Ser cavalheiro para as mulheres é ter dinheiro para bancar elas.Depois que eu percebi isso perdi o encantamento pelas mulheres de uma forma geral.Como saber se a mulher tá contigo por que gosta de vc ou porque vc é o caixa eletrônico dela?...Não tem como saber.Na dúvida procuro uma que cobre preço fixo(Prostitutas)...Antigamente eu olhava para as prostitutas como algo ruim,pois considerava pessoas sujas e mal amadas(que não tinha amor proprio),mas depois de conhece-las melhor e compara-las com as outras mulheres com quem eu saía eu passei a ter mais respeito pelas prostitutas.Considero as prostituas pessoas mais dignas do que as mulheres que usam o homem como um caixa eletronico.

Ricardo disse...

Mulher quando é "interessada" no homem em si, come arroz e feijão com água, já quando ela é interesseira, nem preciso definir este tipo de mulher, todos nós conhecemos.

Postar um comentário