A comível e a namorável

O imposto pago a César
Dias atrás, uma amiga chegou com uma questão, cujas respostas me colocariam em maus lençóis, tal qual aquela pergunta que fizeram a Cristo:

— Jesus, o imposto pago ao imperador César é justo?

Se ele respondesse que sim, o seu povo, que era dominado por César, iria contra Jesus; se respondesse que não, o governo o prenderia por subversão. Então ele veio com a resposta mais inteligente que já vi:

— Dê a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

Simples, objetivo e nada comprometedor.

Mas a questão que me ameaçava era:

— Edson, eu sou comível ou namorável?


Se eu respondesse "comível" ela se sentiria apenas um objeto e ficaria triste. Se eu respondesse "namorável", ela não se sentiria melhor, porque há anos não namorava e passaria a achar que tinha algo errado com ela.

Então suspirei profundamente e abri a boca, deixando escapar as palavras que eu realmente acreditava que poderiam me tirar daquela situação:

— Dê a César...

— Ah, então sou comível?

Ai, Jesus!
Achei melhor respirar fundo de novo para tentar encontrar uma resposta exclusivamente minha e não chupinhar a do Salvador. Tá certo que já tive visual barbudo e cabeludo como o que dizem que era Dele, mas daí a me comparar com o homem na sabedoria já era demais.

Pensando profundamente na questão, cheguei à conclusão que a palavra "sincronia", que eu já havia usado em outra crônica, seria a resposta mais adequada. Tudo bem, até aqui ficou confuso, mas já vou chegar lá.

Essa minha amiga é uma mulher inteligente, bem sucedida, independente, bonita, gostosa e objetiva. Quando quer uma coisa, vai atrás e consegue; se quer dizer uma coisa, diz, sem rodeios. É o tipo de mulher que se gosta de um cara e sente tesão por ele, vai pra cama sem problemas. Também não vejo problemas nisso, mas tudo depende do tipo de relação que você quer com a pessoa.

— Sandra, faz um tempo que eu quero convidar você pra gente se conhecer melhor.

— Também te acho gostoso, Silvio.

— Er... acha?

— Sim. Na verdade eu estava indo à sua mesa justamente pra te convidar pra sair, mas você chegou aqui antes. Eu topo. No Deslize ou no Sedução?

— Ué, eu não conheço nenhum restaurante com esse nom... peraí! Deslize não é aquele motel a duas quadras daqui?

— Sim.

— Mas eu pensei em jantarmos.

— No Deslize tem comida.

Merchan descarado do Deslize
Se o objetivo é somente sexo e o outro está em sincronia (olha a palavrinha aí de novo) com você, tudo bem. Mas se você pensa em ter uma relação mais profunda e duradoura, melhor rever seus conceitos de objetividade.

Algumas garotas objetivas querem ter um relacionamento mais profundo, aplicando essa objetividade desde o início da conversa, não se importando inclusive de irem para a cama logo de cara com o rapaz com quem querem namorar. No entanto, se esquecem daquele velho conceito da oferta e da procura, que consiste em desvalorizar o que é facilmente ofertado e valorizar o que é escasso.

Não vamos ser hipócritas: se uma pessoa já se dispõe a transar logo de cara você acha que ela é a pessoa da sua vida ou que ela vai pra cama com qualquer um?

Acredito que todos nós queremos ser especiais para alguém, então que tal fazermos a pessoa nos valorizar através da conquista? Aquele joguinho de sedução, com respostas e ações dúbias, ajuda muito numa conquista. Deixar o outro com um "será?" na cabeça é eficaz para essa valorização. Depois disso, aos poucos, com a relação ficando mais íntima, o ideal é agir fazendo o outro se convencer de que o que fazemos com ele só é feito porque essa pessoa é especial.

Mas cuidado: mesmo em um relacionamento duradouro, não deixe a objetividade tomar conta dele.

Merchan totalmente pago pela  Lacta
— Feliz dia dos namorados, Sandra!

— Flores e bombons? Tá, obrigado. Os bombons até posso comer, mas as flores não dá pra usar pra nada.

— Er... na próxima eu penso melhor no presente.

— Toma o seu.

— Um conjunto de lençol e fronha?

— Percebi que o da sua cama está velho.

— Er... tá bom, obrigado...

Bom, era isso, agora preciso saber das reais intenções da minha amiga para poder aconselhá-la melhor. Se ela quiser namorar alguém, vou repetir para ela o que escrevi nesta crônica. Se ela quiser só transar loucamente sem compromisso, vou entrar no Google e pegar o endereço do Desliz... er... Até próxima crônica!

(Tá, é brincadeira de final de crônica, vai!)

Cadastre seu e-mail abaixo e receba novidades do blog
Toques Para Mulheres


38 comentários:

Anônimo disse...

A mina da categoria "comível" nunca evolui pra categoria de "namoro". Mas a do "namoro" pode ser rebaixada para a "comível". Nunca o contrário. Se eu fosse homem, eu ia preferir a mina da categoria comível, que vai pra cama no primeiro dia. Ela normalmente é sincera, espontânea, joga limpo. A da categoria namoro faz o que tem que fazer porque conhece o jogo. Ou seja: é capaz de mentir e simular sem culpa alguma a fim de alcançar seus objetivos a médio prazo. Não dá pra você pra não ser rebaixada, mas dá pra outros enquanto espera a hora certa de poder dar em paz, sem riscos de troca de categoria
Já a mina da categoria comível dá porque quer dar e pronto.
Fui a vida inteira da categoria namoro, mentindo, enganando, manipulando, traindo e sempre funcionou. Quando tentei uma vida sincera, fracassei, porque não me vendia como material para um relacionamento duradouro. Agora estou voltando pro fake lifestyle porque é o que funciona.
Homem reclama que mulher é falsa e manipuladora, mas fazer o quê? Se tentamos ser sinceras, não somos material pra namoro. E que mulher não quer namorar?

Não assino aqui porque justamente voltei para o estilo que funciona.

Alberto da Cruz disse...

Outra boa crônica, Edson. Só um detalhe, vai perder a grana do merchan assim, amigão. O Sonho de Valsa é da lacta rs... kkk mas é totalmente comível rs

Novinsky disse...

Século XXI, existe isso ainda? Mulher não pode ter desejo,porque senão é sem vergonha e não tem valor algum? Mulher séria não pode fazer sexo com quem gosta? Existe diferença entre mulher do tipo programa que sai com todo mundo, e mulher de verdade, que não tem problema em não se casar virgem,viu?!E fazer sexo com o namorado por quem se apaixona não é ser galinha.Homens hipócritas!hehe

Bruna M. Silva disse...

Isso é uma assunto bem delicado mesmo, mas adorei a crônica. A ideia é ser você mesmo sempre, e se amar sempre, acho que aí você encontra a sua tampa da panela O.o

Até!

Niki disse...

Interessante o assunto da crônica. Acho que deve-se saber dosar na conquista. Tem mulher que aplica mentira deslavada. Não precisa ser falsa pra começar um namoro, basta deixar espaço pra mistério, ir descobrindo o outro aos poucos, surpreender. O ser humano é assim: dá muito mais valor ao que exige esforço para cativar.
Abraço.

Ieda Silva Castaldi disse...

Adorei! Super divertida e por mais q as pessoas gostem de dar uma de moderninhas... Sabemos mto bem q é realmente assim q funciona... Concordo q o "conquistar" é mto melhor e mais gostoso... E q a mulher reclamaria bem menos da falta de caráter dos homens se soubesse se valorizar mais... Afinal... Sempre existe a lei da causa e consequencia né? Até a proxima crônica

Pam Orbacam disse...

"MULHER. COISA RARA DE ACONTECER. E, QUANDO ACONTECE, COISA RARA DE DAR CERTO. UM BICHO ESCORREGADIO, APARELHADO DE SILÊNCIOS IMPREVISÍVEIS E PEQUENOS OBJETOS ÍNTIMOS ESQUECIDOS DE PROPÓSITO PELA CASA. TUDO PREMEDITADO - O PERFUME NA FRONHA, OS BRINCOS SOBRE O CRIADO MUDO - PRA TORNAR AINDA MAIS PESADA A SOLIDÃO QUE DEIXAM NO SEU RASTRO DEPOIS QUE BATEM A PORTA ATRÁS DE SI, PRA NUNCA MAIS." ... "SINTO UMA INVEJA BRUTAL DOS CAFAJESTES. DO TIPO QUE ASSOVIAM E CHUPAM OS BEIÇOS QUANDO ELAS PASSAM. QUE AS VIRAM DO AVESSO E DEPOIS DESCREVEM - ENTRE GARRAFAS E RISOS - O DIÂMETRO EM EXPOSIÇÃO DE SEUS ORIFÍCIOS MELADOS." Esta crônica me trouxe a memória um belo conto de NILO OLIVEIRA em "PORNOGRAFIA PESSOAL (DE UM ILUSIONISTA FRACASSADO)". Este é um trecho de um dos contos do livro (raro e já esgotado nas editoras, mas eu tenho um, hehe!) o conto chama-se "Carta de amor (pra acabar de vez com a sua admiração". Chego a conclusão que as mulheres nunca entenderão os homens e vice-versa. Vai lá saber o que eles pensam, e, pelo visto, o que pensam elas pensam. Mulher viaja nas situações e pensamentos e acredito que os homens também. Só sei que nunca dou uma dentro e acabei de crer que meu cupido tem mal de Parkinson. Enfim, resumindo e concordando com o primeiro comentário anônimo, sou o tipo comível. E seja lá o que Deus quiser...
Para quem quiser conhecer melhor o trabalho de Nilo:
http://www.decostasprumar.blogspot.com.
Beijo Edson. NÀO VOU PENSAR SOBRE ESSA CRÔNICA. SENÃO ENLOUQUEÇO!

somdocoracao disse...

Edson,

Sem entrar na questão de ser comível ou não, para não cometer aqui nenhum Deslize, quero dizer que amei as sincronias de seus argumentos.
Seu texto está ótimo mais uma vez.
Parabéns!!

Tyele disse...

HAhahahhahhah
Adorei a crônica!! Ri muito aqui... tudo o que você escreveu é o que penso seriamente sobre as pessoas... se quer ser valorizado tem que ter o joguinho da sedução!! Concordo concordo.. mas se for só sexo... Deslize neles!! ahhaha
beijos

Sâmia Gabriela Teixeira disse...

Tá, sei que é brincadeira... rs. Ótima crônica, Edson! Beijos, Sâmia.

Mônica disse...

Novinsky, não se esqueça que o texto foi feito por homens.kkkk
E eles ainda estão longe de entender, aliás não o vão, pois só sabem olhar para si mesmo, enquanto nós, olhamos ao redor, 360.
Tá Edson, é brincadeira afinal é um comentário a uma de crônica, vai!kkkkk

Sassá disse...

Recebi o anúncio de seu novo post por e-mail e, logo em seguida, corri aqui para lê-lo. Desculpe, Edson, mas se a sua amiga é inteligente msm, o diálogo criado por vc não seria protagonizado por ela. Pq toda mulher inteligente, por mais objetiva que seja, sabe que é necessário um mínimo de sedução...
Na minha opinião, a Anônima sintetizou acima mto bem. Com sua licença, Anônima, vou citá-la: "Homem reclama que mulher é falsa e manipuladora, mas fazer o quê? Se tentamos ser sinceras, não somos material pra namoro. E que mulher não quer namorar?".
Concordo sobre o velho conceito da oferta e da procura. A questão é que os homens têm considerado que são a última bolacha do pacote. E como a oferta anda, a cada dia, mais escassa, a impressão é q só os homens ostentam o direito de transar, sim, com a mulher que, depois, desejarem namorar...
Hj, vcs têm este poder! Nós, de outra forma, passamos a ideia de fáceis, de mulher para uma noite só, de amiga com benefícios ou qq outro título desta natureza. Penso q seja essa a forma atual de ver este conceito.
Sinceramente (desculpe, mas também sofro deste "mal" da objetividade), por tudo que já li no seu blog, acho que eu esperava mais desta sua crônica...

Bárbara Emerich Mórtimer disse...

Concordo tanto contigo quanto com a em anônimo aí. Infelizmente mulheres objetivas sempre sao taxadas como comíveis e (as vezes) elas tem sentimentos também, não é porque ela aceita ir para a cama no primeiro dia que ela não vá querer ter um relacionamento sério. Afinal é um dilema muuito complexo: Se você não vai pra cama de primeira é fresca, se vai é puta. Infelizmente é assim, pelo menos no interior ¬¬"
Já ouvi dizer que mulheres namoráveis são aquelas que são as meigas, delicadas, inteligentes,carismáticas, sorridentes e nem precisam serem bonitas ao extremo, são as mulheres que os homens gostariam que fossem as mães de seus filhos. As comíveis tem que ser bonitas e não precisam nem serem inteligentes nem ao menos legais. Conheço homens que chegam a ficar um mês informalmente com uma mulher que ele não apresentaria pra ninguém (de tão ignorante/chata) só para transar com ela.
Uma vez meu amigo virou pra mim e disse: Você é o tipo de mulher que todo homem gostaria de namorar! Até hoje tenho uma dualidade de sentimentos quando lembro disso, não sei se foi um elogio ou não. HUSUAHUHUAShuAHsuAS Mas esse mundo é complicado, e tenho dó de quem tentar entender os homens e, principalmente, as mulheres xD
Parabéns pela crônica. Ótima, como sempre ^^

Luana Farias disse...

NOssa adorei a cronica, e como a primeira que comentou disse, a comível não evolui não, e nem precisa se comentar né? Boa sorte pra sua amiga.

Bjs

Renatinha Araújo disse...

Eu sou muito conservadora. Creio que me encaixo na categoria "namorível"... rs...
Sou muito chata na hora de arranjar namorado. Tanto é que demorei para dar o meu primeiro beijo e para ter o meu primeiro namorado (estou com ele há mais de 5 anos!).
Para mim, homem tem que ter no mínimo a mesma escolaridade que eu e ter vontade de "crescer". E também tem que ser mais velho! Não pode ficar bêbado sempre que bebe, não pode fumar, nem se drogar. Tem que ter uma excelente desenvoltura verbal e uma escrita boa! Enfim, tem que ter um "currículo impecável"! rs...
Ou seja, comigo não pode ser qualquer um não!!! rs...

Porém, tenho amigas que se encaixam na categoria "comível".
Mas elas são inteligentes! Quando elas querem fazer loucuras, elas viajam para bem longe de casa (tipo para outro estado, sabe?), vão pra boate, conhecem um carinha e dão pra eles (com preservativo, é claro. Afinal, ninguém merece contrair doenças ou engravidar de um cara que mal se sabe quem é!). Ah! Elas também se lembram de mentir o nome!
Assim, elas não ficam com o "nome manchado na praça". Afinal, indo para um lugar longe, elas correm menos risco do tal carinha comentar com um conhecido delas e elas ficarem com má fama, né?! rsrs...

Beijos,
Renatinha Araújo.
www.glamourfeminino.blogspot.com
Twitter: @Blog_GF

Mari Sampaio disse...

Adorei a crônica, Edson!
Muito legal!
Enfim, acho que você está certo. Para se encaixar em qualquer uma dessas categorias é necessário avaliar o que se quer!
O site está ótimooo! Vou querer o livro quando ficar pronto, ok???rsrs

Beijos!
Mariana Sampaio
Tijolinhos de Papel

Beatriz Gosmin disse...

Acho que as mulheres tem de ser reservadas, acho muita falta de cerebro aquelas que querem se 'exibir' pra deus e o mundo.

Bom, mesmo o homem mais 'galinha' vai preferir uma mulher com cerebro pra casar. A menos que ele não possua um cerebro. rs

Beeijos

Bia | www.livroseatitudes.blogspot.com

Julia G disse...

Eu odiei a crônica. UAhauHA
Não pelo que você escreveu, que está ótimo como sempre, mas pelo fato de saber que ainda existe esse tipo de preconceito na sociedade. Baita hipocrisia, hein?

Beijos
http://conjuntodaobra.blogspot.com

Anônimo disse...

Adorei a cronica! Me fez lembrar do seriado Sex and the City onde entre quatro amigas existe uma que é comível declarada (samanta)e outra que é namorável cronica (charlote). Bom, uma vive na rodando na pista e com homens lindos e a outra ganha um diamante seguido de um marido e filho...
Como vc coloca na cronica, cabe a cada mulher escolher o que quer ser quando crescer. kkkk
Bjo da p!

Nat Bontempi disse...

Edson, fala pra ela ler o livro "Paquera - Brincadeira de gente grande"

Felipo Bellini disse...

Nossa, muito bom!!! você está de parabéns, conseguiu falar tudo sem nenhum termo pejorativo XD

Anônimo disse...

Olha Edson, pelo que li dos comentarios acima eu deveria sugerir que vc nao saisse na rua assim tão desprevenido ou vai apanhar e muito da mulherada ahahaha mas adorei o post e sei la entende? Pq penso tbm e se bate aquela quimica repentina sexual selvagem? Só pq ela cedeu aos desejos nao sera namorivel? rs


Pueblo

Mar disse...

Haha muito bom mesmo !!! Amei

Amanda disse...

Rsrsrsrs...
Muito bem humorado você,gostei.
Como diz o César vc parece mesmo o Caco Ciocler,e ele é bonito...e não,não estou dando em cima de vc e sendo "a comível",não interprete de forma errada...hahaha
Mas enfim,gostei muito do seu blog e da sua forma de escrever.
Sigo-te
Abraço e uma excelente semana.

Anônimo disse...

E aí em qual categoria eu me encaixo? KKKKKKK

Acho que tudo na vida deve ser bem dosado. Não tenho nada contra mulheres que vão para a cama no primeiro encontro e nem acho que elas se rebaixem ao fazê-lo.
Eu nunca dormiria com uma pessoa que acabei de conhecer, pois, mesmo se rolar tesão vou ficar com vergonha e travar, ai vai ser aquela merda.
Agora se eu conhecer a pessoa há algum tempo e pintar um clima. Qual o problema?
A vida me ensinou que somos pessoas adultas e que devemos assumir nossas vontades e curiosidades, assim como nossos desejos sexuais.
Eu só acho que quando esses encontros começam a acontecer com frequência é melhor colocar os pingos nos is e falar para a moça (e meninas para o moço também) se é só diversão ou um compromisso mais sério.
Ultimamente eu queria um pouco de diversão, mas as pessoas só me levam a sério.

beijos enormes e saudades my friend!

Maysa F. disse...

Adorei seu blog, e suas crônicas também, você escreve muito bem e sabe como prender o leitor, é engraçado até quando tem que ser sério e isso deixa a leitura contagiante, desejo todo o sucesso pra você. E não esquece hein, se virar livro manda meu exemplar viu? haha

Liachristo disse...

Passando pra conhecer e de cara já me deparo com esta crônica, bem difícil e complicada...
Mas achei o máximo a sua idéia e o desfecho.
parabéns pelo seu blog, e boa sorte com o futuro livro.

Kelly Rufino disse...

O que diz a crônica, sobre a lei da oferta e da procura é tão antigo quanto Jesus Cristo, mas é incrível como na hora mesmo a gente se esquece totalmente disso e enfia os pés pelas mãos!

Que acha de fazer um tipo de manual sobre isso? Ia ajudar uhahahahaha

bjss ;*

Ana Luiza Rosa disse...

Adorei a crônica! Primeira vez que passo aqui em seu blog, e fiquei mega estusiasmada de cara já, depois do tema "TPM" rs.
Muito legal ver as opniões e sabedoria de um homem falando destes assuntos delicados, que são as gafes (ou não!) cometidas pelo púbico feminino, e as visões do público masculino, sobre isso.
Abraços, sucesso e parabéns pelo blog!

Gilciany Viana disse...

Poxa Vida! Que crônica heim... mas sinceramente tem muita gente que acredita que os homens não pensam mais assim, essa ideia da oferta ser fácil demais, de se liberar logo o cara vai achar que ela é facinho com todos, afinal o mundo está bem moderninho, e as mulheres estão cada vez mais adereindo a este modernismo. Entretanto, sempre fui convencida que estas opiniões são as que mais pesam entre os homens, mas tem gente que pensa que não né. Então, cm quero provar que a antiga tese ainda vigora, essa crônica (escrita nos tempos moderninhos) será meu álibi. Farei propaganda dela e quem sabe as minhas amigas adéptas do modernismo desenfreado de relações e entregas amorosas, finalmente se convencerão de que o que eu penso tem fundamento.
Ser mulher é mesmo um martírio, mas mesmo assim, na outra encarnação (se houver) quero continuar pertencendo ao sexo feminino.kkkk
Muito bom o texto!

Ronni Géa disse...

Oh grande amigo...a resposta pra essa era fácil:
"As duas coisas meu amor, mas cada uma no seu devido tempo e lugar". Se bem que esta reposta não daria assunto para o resto do post...ahaha
Um grande abraço e parabés pelo site...acompanho ele sempre.

Anônimo disse...

Metade da minha vida namorei, agora estou solteira mas, mantenho o lifestyle namorável, não sei dizer se os caras de hoje gostam de esperar muito... tenho certeza que a questão levantada na crônica é um dilema para muitas solteiras que como eu, sabem o querem, batalham por seus ideais, mas esperam encontrar um cara legal com quem possam exercer sua namorabilidade...rsrs

Suzy Murasaki disse...

Adorei essa cronica tbm, tem senso de humor e um pouco de verdade, eu nunca fui muito de namorar mas
Acho q mesmo a mulher sendo objetiva tem q se valorizar, senao ninguem vai leva la a serio, e obvio...

mara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Sueli Xavier disse...

Edson, seu blog é um sucesso! Quer rir e ler aqui... rsrs

Sucesso garoto! TPM sempre... rsrs

Elisandra disse...

Bela Crônica....ela até me lembrou um conselho do meu irmão quando eu tinha 15 anos, nossa o conselho mudou a minha vida porque eu estava pensando em me desviar por má influência, ele me explicou os três tipos de mulheres que existem e pediu qual eu queria ser....kkkk...hoje acho engraçado, mas lembro que naquele momento ele estava sendo o irmão mais fantástico do mundo, ele nem deve lembrar, mas eu jamais vou esquecer.

\o/...adorei mesmo...bjus elis

Ricardo disse...

Todas as mulheres interessantes são apenas comíveis, namorar é só gasto.

Anônimo disse...

Não conhecia seu site, acabei entrando pois estava lendo a Folha e vi uma matéria sua. E estou adorando ler ... Mas não podia deixar de dar minha opinião ... Desculpem, mas sinceramente, homem que pensa assim, pra mim não tem vez. Quem não vai querer um namorado que tenha essa cabeça sou eu ... Tenho desejos e vontades igual a um homem. Deveríamos, nós mulheres, começar a exigir o mesmo dos homens ?! Aliás, tenho feito isso ultimamente. Tenho tentado farejar os "homens para uma noite" e os "para namoro" , kkkkkkkk

Postar um comentário