O Aurélio e o igualismo

Segundo o Aurélio (não o jardineiro aqui do condomínio, o Buarque de Holanda mesmo) "feminismo" é um "movimento favorável à equiparação dos direitos civis da mulher aos do homem". Bonito isso, e eu concordo. Mas veja o que o mesmo dicionário diz sobre o machismo: "atitude de quem não admite a igualdade de direitos para o homem e a mulher, sendo contrário ao feminismo". Foi aí que deixei de entender. A mesma construção de palavras, mudando só o prefixo, dá sentidos completamente diferentes. Não sei quanto a vocês, mas tanto feminismo quanto machismo, para mim, soam como um sexo que acha o outro inferior, submisso. E trocar machismo por feminismo seria como trocar uma ditadura por outra.

Se eu pudesse escolher uma palavra para um movimento de equiparação entre os sexos, essa palavra seria "igualismo". Tá, eu sei que é horrível, mas "funcho" também é uma palavra feia e representa algo muito gostoso. Vá lá perguntar pro Aurélio que ele te explica o que é (pode ser o jardineiro mesmo, pois de funcho ele entende).

Posto aqui a minha sugestão semântica, vou usá-la até o fim do texto. Até porque, vai que pega, né?

O que vejo hoje não é um problema que está na igualdade de direitos entre homens e mulheres. Direitos todos têm, mas será que sempre é conveniente exercê-los?

- Não acredito, Wellington! Você arrotou?

- Er... arrotei.

- Se você pode, eu também posso! Olha só!

- (...) Sofia, para de beber Coca... (...) Vai engasgar! Solta a garrafa!

- ROOOOOOOAAAAAAAAARC!!!!!!!!!!!!!

- Pai eterno!

- E agora, hein?

- Ainda bem que eu não peidei...

- Eu peido tão bem quanto você.

Claro que o diálogo dos podrões aí de cima é fictício, mas representa bem o que quero dizer. A equiparação entre os sexos deve existir sim, mas, meninas, queiram a igualdade com os homens em coisas boas; em defeitos não, por favor!

Já ouvi muitas feministas (as do meu conceito, não as do Aurélio) defendendo teses absurdas, como serem contra mulheres transarem... bem... de quatro, pois isso as anularia como mulher, uma vez que essa posição as colocaria submissa sexualmente ao homem.

- Mas por quê?

- Você sabe o motivo, cara de pau! Duas semanas sem sexo!

- Suzana, você não pode fazer isso comigo!

- Posso sim, e vou!

- Peraí, Suzaninha, vamos conversar...!

- Levanta do chão, Tiago!

- Eu te amo! Eu te amo!

- Solta minha perna, homem! Eu vou cair! E para de beijar meus pés!

Num caso desses, quem fica de quatro é o homem, pedindo "pelo-amor-de-deus" para iniciarem as negociações de um acordo com a companheira. Quem é o submisso no sexo?

Muitas feministas se concentram em defender ideias absurdas (como o "no doggystyle" aí de cima) e acabam até caindo no ridículo, fazendo com que a causa da justiça igualitária entre os sexos perca força.

Há uma diferença muito grande entre feministas e igualistas. As igualistas têm meu total respeito e apoio, pois são aquelas que possuem bom senso na hora de "reinvindicar direitos de igualdade".

No meu conceito, por exemplo:

MACHISMO seria a mulher ter de usar saia porque é coisa de mulher;

FEMINISMO seria a mulher usar calças porque homens usam;

IGUALISMO seria a mulher escolher usar calça ou saia quando bem quisesse.

Aí sim o bom senso prevaleceria e essa pseudoigualdade, defendida por feministas sem noção, seria encarada como realmente é: uma utopia.

A verdade é que nunca haverá uma real igualdade entre os sexos, pois há muitas variáveis a serem levadas em conta, como corpo, criação, afinidades...

Acredito que o justo mesmo seria o respeito às diferenças (quando há diferenças) e a igualdade quando não há diferenças.

Um sexo que realiza um trabalho tão bem quanto o sexo oposto tem direito a ganhar o mesmo salário. Mas convenhamos: há trabalhos realizados melhor por um sexo do que pelo oposto.

- Certo, senhor Carlos...

- Carlão!

- Ok, senhor... Carlão, e qual foi seu trabalho anterior?

- Eu era estivador no porto de Santos.

- Compreendo... O senhor descarregava as cargas, não é?

- Isso, isso.

- Por esse motivo é que o senhor tem mãos tão... tão grandes e tão... tão ásperas?

- Tu é boiola, é?

- Er... bem... isso não vem ao caso, mas estou tentando imaginar o senhor trabalhando em nossa linha de montagem de microcircuitos industriais.

- Hã?

- Segure essa pinça aqui e pegue esse microchip.

- Esse troço é muito pequeno.

- Pois é. Por isso contratamos mulheres. As mãos delas são mais delicadas e elas têm mais paciência nesse tipo de trabalho.

Nesse caso aí, o corpo do brutam... er... moço não era o ideal para aquele tipo de serviço. Provavelmente uma mulher conseguiria montar muito mais microchips do que ele em um tempo muito menor e, para a empresa, é mais vantajoso manter uma equipe somente feminina. Logicamente há homens de mãos pequenas que poderiam desempenhar bem aquele trabalho, mas quantos vocês conhecem?

Não ficarei aqui enumerando trabalhos que podem ser melhor desempenhados por homens e nem enumerarei os melhor desempenhados por mulheres. (Até porque tenho medo dos machistas e das feministas. Ando na rua tão distraído. Vai que apanho e nem sei de onde estão vindo as bordoadas). Os igualistas conhecem essas sutis diferenças entre homens e mulheres e, pelo bom senso, sabem bem quais tarefas são melhor desempenhadas por cada um dos sexos. Não que não haja exceções. Há. E muitas! Mas, via de regra, a sociedade trabalha com perfis.

Não serei leviano aqui em dizer que tudo está bem para a mulher na sociedade. Não, não está. Só elas sabem como é ser desvalorizadas em funções que podem ser ocupadas igualmente pelos dois sexos. Talvez não estejamos vivos para ver justiça social nesse quesito, mas acredito que nossos filhos estarão. E que tal se os ajudássemos a promover essa justiça?

Vou propor um novo verbete ao Aurélio (o do dicionário, droga! O que o jardineiro vai fazer com um verbete neológico?): "IGUALISMO: Movimento pelo respeito às diferenças físicas, sociais e comportamentais entre os sexos (quando há diferenças) e pela igualdade social quando não há diferenças".
E você? Me ajuda a difundir essa ideia?

Cadastre seu e-mail abaixo e receba novidades do blog
Toques Para Mulheres



34 comentários:

Darkness Maiden disse...

Acho complicado defender o igualismo porque seria muita pretenção dos homens. *cof cof*
Jamais chegariam aos pés das mulheres...

:*

Amauri Nolasco Sanches Junior disse...

muito bom o texto e concordo com ele

Ceiça Lima disse...

Prefiro o bom senso ao machismo ou feminismo. Seguirmos regras, modismos ou sermos rotulados por alguém ou algo alheio ao nosso cotidiano, para mim não é aceitável... Ainda prefiro ser esdrúxula, mas viver minha realidade. Autenticidade é a palavra... Se minha constituição física é pequena, tenho um pequeno sobrepeso (ou até grande), tendência (preguiça mesmo) ao sedentarismo, não vou querer ser jogadora de basquete só porque homens jogam e se eles o fazem eu tenho que fazer também... Isto é utópico, viverei eternamente frustrada e me sentindo excluída... Bom mesmo é encararmos as peculiaridades que nos são inerentes e fazermos nossas escolhas de acordo com o que nos ditam as necessidades das quais padecemos e, claro lutar pelos nossos direitos como cidadãs e pessoas maduras que sabem o que querem (ou o que não querem) sempre dentro de nossas limitações. Te ajudo a difundir a ideia (já na nova ortografia)... Igualismo nem é um verbete tão feio assim e o conceito está perfeito! Manda ver aí o igualismo no Aurélio (falo do dicionário)... Mas pensando bem, este jardineiro é um exemplo de bom senso: mãos firmes, calejadas de espinhos e farpas (macho) e, no entanto delicadas e meigas (fêmeas) a ponto de perceber a textura suave da flor...

AntonioNeto disse...

Concordo plenamente com o posicionamento sugerido pelo texto. Há diferenças entre homens e mulheres. Ainda bem.

Stephanie disse...

Oi, querido, tudo bom?
Então... eu acho que o fato de ser machista ou feminista tem mais do que simplesmente achar que o sexo oposto é inferior. Para ser machista ou feminista, no meu ponto de vista, é preciso achar-se inferior. É o indivíduo crer que ele mesmo é menor se ele não adotar a atitude feminista ou machista. É colocar-se em posição de guarda. Por esse motivo, considero-me "igualista". =D

Enfim, ótimo post, como sempre, o toque de humor dá o tom divertido ao assunto na medida certa.

Abraço "de igual para igual". 'risos'

Stephanie Pradella

O Diário Literário

Pueblo disse...

Essa é a minha luta Edson, mas acredite, tomo tanto xingo das mulheres que to vendo a hora de apanhar na rua rsrsrs sou a favor do igualismo e adorei o verbete, vou ate adotar para meu proximo livro porque nao aguento mais explicar as diferenças entre o machismo e o feminismo. A incansavel luta entre Adão e Eva pela igualdade perdura ate hoje rs e assim até o fim do mundo, sendo que elas adquiriram os mesmos defeitos e pior, as mesmas doenças o que tem aumentado em muito o indice de enfarto nas mulheres por acumulo de afazeres e estresse. Como disse um colega mais acima, ainda bem que homens e mulheres são diferentes, ufa!

Paola Scorpio disse...

"Logicamente há homens de mãos pequenas que poderiam desempenhar bem aquele trabalho, mas quantos vocês conhecem?"

Bem... As mãos do meu namorado são do mesmo tamanho que as minhas... E tenho alguns amigos donos de mãos suaves, por vezes bem mais sensíveis que as minhas. Existem diferenças nas constituições físicas? Sim, por certo, mas não apenas entre os sexos, e sim dentro do mesmo sexo. Se eu precisar que alguém faça um trabalho que exija força e resistência, não pedirei ao meu namorado, nerd, 20 kg abaixo do peso, mas à minha prima da educação física, que sempre foi bem forte e sem frescuras.

No mais... Adorei o texto.

Beta disse...

Olá Edson.
hoje escrevi algo que remete bem ao seu texto.
Se quiser, passe no Caminhar e leia: Para você, o que é ser mulher? http://bitw.in/rRl

Abs,
Beta

Mari Sampaio disse...

Haha! Você tem razão!
Não concordo com machistas nem com feministas, estou mais para o igualismo mesmo!rsrs
beijos Edson!

Suzy Murasaki disse...

Gostei do seu texto, e tive a certeza de que nao sou feminista, nao gosto de machismo, apenas queria que as mulheres tivessem direitos iguais...
Mas desde que o Mundo e Mundo isso nao acontece,comecando pelo salario.
Mas se a mulher ganha pouco e o homem ganha mais,quando se e casado ate tem uma vantagem...
O ruim e essa crise aqui, muitos lugares hoje o homem ganha a mesma coisa que mulher...
E esse exemplo que vc sitou acontece sim, de ir para uma regiao e so ter emprego pra mulher...
Eu gosto muito do seu senso de humor, do seu jeito de ver as coisas...e engracado ...
Sempre acabo aprendendo um pouquinho.

Mas sera que vc e um pouco machista? rrrsss...

Carolina Mancini disse...

Olá. É um bom texto com boas verdades. O único problema é que ele não fala o outro lado que a palavra feminismo traz consigo que é a sua colocação histórica, que é aquilo que o “feminismo” levantou e ganhou para nós mulheres de hoje. E precisava ser assim, explicito, porque a opressão era sufocante. Trocando a palavra corre-se o grande risco de deixar no passado tantas vitórias e sofrimento. Por isso do que diz o Aurélio. Não é só a semântica que conta, e sim a utilização da palavra desde que ela existe.
É claro que hoje existem muitos exageros, como existem em todos os movimentos. A deturpação de ideologias não é um problema de uma causa e sim do nosso tempo.

Fernanda Cristina disse...

Aaaahhhh... Sou suspeita, mas adorei! Você de fato foi igualista e colocou bem que igualdade sim, mas com uma boa dose de pequenas diferenças que fazem homens serem homens e mulheres, mulheres... E vamos lá: que mulher deseja um mundo só de mulheres e (essa é mais complicada ainda) que homem deseja um mundo só de homens?! Ok, sabemos que nos dois casos temos quem queira, mas seria tão sem graça...
Mulhereda, igualdade sim, mas eu prefiro homem com pegada do que um que seja "delicado" demais... Vamos devagar ai... Hehehehe
Enfim, adorei, de muito bom tom e ideal para mostrar para muita gente que ser feminismo não precisa ser igual ao machismo (na descrição do nosso bom e velho "pai dos espertos").

Marta disse...

Concordo!
Acho que cada um tem suas diferenças elas deveriam ser respeitadas, e valorizadas.
Eu apoio o igualismo ;)

Fernanda Ferrareis disse...

Concordo que tenha que haver algumas diferenças entre homens e mulheres, mas não uma diferença que chegue ao ponto de ser um problema.

Loraine disse...

Olá Edson, tudo bem?

Primeiro gostaria de dizer que amo ler os seus textos, este está impecavel.
Sobre o texto acho que esse negocio de machismo e feminismo não está com nada, as pessoas tem que parar com esse preconceito e assim como você sou totalmente a favor e defendo o Igualismo.

Beijinhos

Xoxo

Caçadora de Livros disse...

=D
E viva o igualismo!!!!

Vivi disse...

"IGUALISMO: Movimento pelo respeito às diferenças físicas, sociais e comportamentais entre os sexos (quando há diferenças) e pela igualdade social quando não há diferenças".

Difundindo a idéia =D

Adorei!!!!

Vicky Doretto disse...

Gostei da ideia do igualismo (:
IGUALISMO: Movimento pelo respeito às diferenças físicas, sociais e comportamentais entre os sexos (quando há diferenças) e pela igualdade social quando não há diferenças".

Adorei esse texto, mesmo mesmo :)

Pah disse...

Oi
Gostei da ideia do Igualismo, uma boa opção para os dias atuais em que as pessoas vão além do machismo e do próprio feminismo e partem para o individualismo, deixando de lado qualquer censo de respeito. Por isso, para mim, quando todos souberem respeitar o próximo nossos problemas com as diferenças acabaram, pena que como você mesmo citou, esse tipo de situação é utopia.

Abraços

gabrielly disse...

Concordo, igualismo ..
esse negocio de "ah tem que ser assim, tem que ser assado" não rola não.
:)

Mariane disse...

Ok, igualismo... vou usar isso no meu dia-a-dia!
adorei o blog! Parabéns!

Garota de vinte e uns disse...

As pessoas parecem ter distorcido o feminismo. Usam de manifestaçoes tolas que acabam ridicularizando o movimento.Algumas mulheres pensam que ser feminista é tentar minimizar os homens ou fazer algo só porque os homes fazem. Devemos sim querer igualdade entre os sexos mas devemos também ver e admitir que homens e mulheres são diferentes e isso é que é legal. O igualismo está parecendo uma boa ideia para lutarmos por igualdade e respeito e admitindo as diferenças quando elas existirem. rs

Parabéns pelos seus textos, são ótimos e eu estou adorando o blog.

Gustavo Radar disse...

iguais quando podem ser iguais, diferentes quando podem ser diferentes... e respeitados por igual.

... taí, aderi a ideia!!! ^^

IGUALISMO RULES!!!!

Cíntia Mara disse...

Excelente artigo, parabéns! Apoio totalmente a criação do "igualismo".

Srta Plens disse...

Edson, simplesmente amei seu blog, li todas as suas crônicas (é claro que tive que colocar minha irmã pra fora do quarto). Mas tenho que confessar que tive curiosidade sobre seu blog, para começar a ler, porque tenho um amigo que é seu chará ( o único que entende as loucuras que falo), e você e ele tem umas idéias beeeeem interessantes sobre as coisas.
Espero que você poste logo uma nova crônica, amo lê-las.
Té bjs.

Thais Linhares disse...

Já ouvi falar no "femismo"? Vi esse termo outro dia, como sendo o simétrico do machismo, isto é, a ditadura do matriarcado. Deve ser isto então... Na natureza selvagem em geral os matriarcados são sinônimo de boa vida (vide macacos bonobos). Mas apenas entre mamíferos. Na insetolândia os machos se dão mal mesmo... O feminismo começou, a ainda está na busca da igualdade. O termo se define mais pelo uso do que pela construção. Entre machismo, feminismo ou femismo...melhor ficar com o humanismo.

Sassá disse...

Disseminar um movimento que fomente o respeito entre as pessoas????? É para isso que você está pedindo apoio???? Claaaro que estou dentro! Óbvio...
Igualismo ontem, hoje e sempre! Parabéns pela ideia! Sucesso!

N. Ancalimë disse...

Pra mim, o problema maior é que algumas mulheres acreditam que ser feminista é o oposto de ser feminina, ou seja, tentam se igualar a eles até nos defeitos.
Nunca tinha me questionado com relação a etimologia das palavras feminismo e machismo, mas agora que parei para refletir, vejo que realmente igualismo seria um termo muito mais apropriado.

Cristina Crispin disse...

Adorei esse texto!!
Um movimento pelo respeito entre as pessoas... é isso mesmo que estamos precisando!!!E gostei do termo igualismo, diz muito mais!
Um abraço Edson
Cristina Crispin

Renata Furaste disse...

Concordo com a amiga lá de cima...Não defendo o igualismo porque seria muita pretenção dos homens.rsrsrs
Cada um no seu quadrado!!kkkkk
bjux

Nahimana C. disse...

Adorei o post, como sempre. O seu neologismo é perfeito, finalmente um conceito razoável para a situação de desigualdade entre os sexos. Nada como conseguir um ponto de vista intermediário.
Bom, sobre o texto em si, acho que dessa vez você deixou de corrigir algumas coisinhas, mas, de qualquer maneira, continua muito bom ^^.

Anônimo disse...

é tem razao seria muito bom o igualismo espero de verdade q um dia faça parte da nossa realidade ne srsrs

Anônimo disse...

HOMEM NÃO GOSTA DE MULHER FEMINISTA OU MANDONA ESTILO MACHONA.
ASSIM COMO A MULHER ADMIRA UM HOMEM COM PEGADA, O HOMEM ADMIRA A MULHER QUE SEJA O OPOSTO DISSO. OU SEJA, UMA MULHER SENSÍVEL, BEM FEMININA, INDEFESA (LEMBRE-SE QUE O HOMEM QUER PROTEGER A MULHER E A MULHER QUER SE SENTIR PROTEGIDA), ETC...
QUANDO EU ERA SOLTEIRO, A PRIMEIRA COISA QUE EU OBSERVAVA NA MOÇA, É SE ELA TINHA ALGUM PENSAMENTO OU COMPORTAMENTO FEMINISTA. QUANDO PERCEBIA QUE A MOÇA ERA UMA DESSES TIPINHOS FEMINISTAS, EU TERMINAVA O NAMORO E EM TODAS AS VEZES EM QUE TERMINAVA O NAMORO, EU SEMPRE DIZIA O PORQUE EU ESTAVA TERMINANDO AQUELE NAMORO.
O MAIS INTERESSANTE, É QUE ELAS REFLETIAM NESSE ASSUNTO DE FEMINISMO E TALS. A REAÇÃO DELAS SEMPRE ERA QUASE IGUAL, E NA MAIORIA DAS VEZES ELAS DIZIAM ASSIM PRA MIM:
O QUE HÁ DE ERRADO NISSO?
VOCÊ QUER QUE SEJA SUA EMPREGADA?
VOCÊ QUER QUE EU TE OBEDEÇA?
E POR AÍ VAI... RRSSSS
MAIS APRENDI UMA COISA: SABER ESCOLHER A PESSOA CERTA É FUNDAMENTAL PARA UM CASAMENTO PERFEITO.
AINDA BEM QUE HOJE ESTOU CASADO COM UMA MULHER DE VERDADE, E QUE SABE SE COMPORTAR E AGIR COMO MULHER E NÃO COMO UMA DESSAS MULHERES MACHOS QUE EXISTEM POR AI.
MINHA MULHER É SUBMISSA E É MUITO FELIZ. OU MELHOR SOMOS FELIZES.
NA PRIMEIRA VEZ EM QUE CONVERSEI COM A JÉSSICA, (MINHA ESPOSINHA LINDA) FIQUEI ENCANTADO COM A FORMA DE PENSAR DELA.
HOJE EU E A JÉSSICA, SOMOS UM CASAL ESPELHO!!! SOU MUITO FELIZ AO LADO DELA.
PORTANTO, MULHER DEVE SER SEMPRE MULHER E HOMEM CONTINUAR AGINDO COMO HOMEM.
DIFERENÇAS EXISTEM SIM, E É ISSO QUE FAZ O HOMEM SE SENTIR ATRAÍDO PELA MULHER.
ABRAÇOS!

Ricardo disse...

Bora para o igualismo, como já tem homens fazendo funções femininas, agora só a mulher pegar para ser servente de pedreiro (que auxilia o pedreiro, como carregar carrinhos com tijolos, cimento)

Postar um comentário